A todo instante, alguém acena - Diário de Santa Maria

Versão mobile

Coluna Cultura02/06/2017 | 15h11Atualizada em 02/06/2017 | 15h11

A todo instante, alguém acena

Colunista aborda a cena cultural que envolve Santa Maria e traz um VÍDEO inédito do álbum "Inverso", que será lançado este mês

O mês de maio em Santa Maria já foi feliz e nos mostrou resultados positivos na imensa movimentação cultural que pudemos perceber da exitosa Feira do Livro e tantas outras importantes atrações que nossa cidade recebeu (ou trouxe).

Ainda em maio, quando o sol reluzia nas bombas dos mate das famílias e amigos em uma praça central da cidade recheada de gente feliz, vi bandas e empresas locais unidas promovendo uma festa bonita que tornava o meu (nosso) domingo menos pacato nesta querida cidade que escolhi habitar.

Agora, é junho, e a Boca do Monte ainda "borbulha" bons presságios para quem volta os olhos para a significante movimentação cultural que a moçada do ramo tem planejado e feito acontecer por aqui. Me refiro a todos gêneros musicais, artísticos e projetos, desde LIC, iniciativas privadas e principalmente de investimento direto de artistas independentes que empreendem de maneira autônoma. 

Muito pouco sei de tudo que gostaria e deveria, mas dentro do universo em que circulo e me sinto útil enquanto ativista cultural e cidadão santa-mariense, vejo muitas pessoas "acenando" atitudes heroicas, tendo em vista a atual conjuntura econômica do país e até mesmo da cidade.

Gostaria de linkar tudo que tenho percebido, mas a proporção é tão grande e efêmera que foge da minha capacidade de vislumbrar o todo. Quero mesmo é causar a reflexão, para que percebamos o movimento de tanta gente criativa e empreendedora que busca entreter a própria sociedade em que está inserida e destacar que precisamos ainda mais acenos em prol da cena.

Enquanto isso, continuamos em diálogo e trabalho constante em busca de valorização e respeito com a classe artística¿

Afinal, que atire a primeira pedra quem nunca cantou junto ou clicou no link da música aquela. Enfim, tudo que nos entretem, certamente passou por algum investimento e muitas vezes trabalho duro, propósito e verdade.

Ricardo Borges, autor de "Inverso" Foto: Leonardo Gadea / Arquivo pessoal

APOIE A CENA! Não é feio CONSUMIR ARTE. Há quem diga: "arte não tem preço", mas pondero: artistas têm custos, comem, adoecem, pagam aluguel, contratam encanadores...

Falando nisso, A TODO INSTANTE tem alguém cantando algo novo por aí, ou por aqui. Eu dei sorte e captei um desses empreendedores da arte na minha casa, pouco depois de uma térmica de mate.

Ele lança o álbum INVERSO no Espaço Cultural Victorio Faccin, dia 9 de junho, e também nos brinda com intervenções do seu novo projeto INSTRUMENTAL INVERSO na programação do 7º Aldeia Sesc Ymembuy.

 


Prosseguimos, Ricardo Borges.


 
 

Siga Diário SM no Twitter

  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMOs Tribalistas vão muito além de 'Já sei namorar', por @luciopm https://t.co/NiNPnHaQqZ https://t.co/1EToCEiXuThá 4 horas Retweet
  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMOPINIÃO: Jeitinho brasileiro https://t.co/HTjS505MOm https://t.co/BovGwPdTtghá 5 horas Retweet
Diário de Santa Maria
Busca
clicRBS
Nova busca - outros