Pai e filho vão pagar multa, prestar serviços comunitários e doar ração por queimar vivo o cão Bud - Diário de Santa Maria

Versão mobile

Caso Bud20/04/2017 | 11h21Atualizada em 20/04/2017 | 11h38

Pai e filho vão pagar multa, prestar serviços comunitários e doar ração por queimar vivo o cão Bud

Decisão foi tomada na tarde de quarta pelo Juizado Especial Criminal

Pai e filho vão pagar multa, prestar serviços comunitários e doar ração por queimar vivo o cão Bud Germano Rorato/Agencia RBS
Queimaduras ocorreram em 2015. Atualmente, Bud vive com uma família que o adotou Foto: Germano Rorato / Agencia RBS

Depois de quase dois anos, chegou ao fim o processo criminal do caso do cachorrinho Bud, que foi queimado vivo em agosto de 2015, no Bairro Passo D'Areia, em Santa Maria.

O Juizado Especial Criminal decidiu que os réus, Waldemar Eduardo Konig Filho, 52 anos, e seu filho, Maiquel Ruan Konig, 24 anos terão de pagar, cada um, o valor de um salário mínimo como transação penal pelo crime, doar 300 quilos de ração para instituições que atuam no cuidado com animais, além da prestação de serviços à comunidade por um período de oito meses. O acordo foi feito na audiência realizada na tarde de ontem, no Fórum de Santa Maria. 

'Ele era o nosso guarda', diz dono de cachorro que foi queimado vivo em Santa Maria
Bud, cachorrinho que foi queimado vivo, apresenta melhoras em quadro clínico
Bud, o cachorrinho queimado vivo, deverá ir para casa em poucos dias

Os dois foram indiciados pela Polícia Civil em setembro de 2015 pelo crime de maus-tratos contra o cachorro. Eles atearam fogo no animal, que estaria copulando com uma cadela, após jogarem gasolina em cima dele. Na época, o delegado Jun Sukekawa, que conduziu a investigação, disse que as testemunhas ouvidas falaram que viram o cachorro saindo machucado da casa dos réus, que fica na mesma quadra da residência do dono de Bud.

Cachorro é queimado vivo em Santa Maria
Pai e filho são indiciados por maus-tratos ao cachorro Bud em Santa Maria

Por conta da gravidade das queimaduras – ele teve 40% do corpo queimado – o cachorro teve o pênis amputado e passou por um demorado processo de recuperação, no Hospital Veterinário de Santa Maria. Em novembro, o cachorrinho pode, finalmente, voltar para casa e receber os cuidados de seus donos, o policial aposentado Valmor dos Santos, 58 anos, e a costureira Lucinda Gonçalves dos Santos, 59.


 
 

Siga Diário SM no Twitter

  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMJovem é encontrado morto no arroio Cadena em Santa Maria https://t.co/u1skJjBluv https://t.co/qqVYJrRumGhá 13 horas Retweet
  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMVÍDEO: canoísta Gilvan Ribeiro faz doação para a Geladeiroteca do Diário https://t.co/NJTs7rHnIK https://t.co/9Rut1YcTsWhá 15 horas Retweet

Veja também

Diário de Santa Maria
Busca
clicRBS
Nova busca - outros