Volta às aulas atrai bixos e veteranos para a Saturnino de Brito - Diário de Santa Maria

Versão mobile

Reforço no policiamento06/03/2017 | 20h38Atualizada em 06/03/2017 | 21h11

Volta às aulas atrai bixos e veteranos para a Saturnino de Brito

70 policiais da BM e uma plataforma com 17 câmeras de alta definição fazem a segurança de calouros e veteranos

Volta às aulas atrai bixos e veteranos para a Saturnino de Brito Fernanda Ramos/newCo DSM
Foto: Fernanda Ramos / newCo DSM

Por volta das 18h30min desta segunda-feira, agentes da Guarda Municipal alocavam cones de trânsito para fechar o fluxo de veículos nas ruas do entorno da Praça Saturnino de Brito. A preparação era para a primeira noite da festa dos bixos. A Plataforma de Observação Elevada (POE), que é um caminhão da Brigada Militar (BM), com um poste que tem 17 câmeras de alta definição, é o que mais chama a atenção, em meio à estrutura organizada para a festa.

Foto: Brigada Militar / Divulgação

Rafael Amarante, de 17 anos, é calouro de Artes Cênicas da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e aprovou a segurança reforçada no local. O jovem, que é natural de Augusto Pestana, disse que espera uma festa divertida, para comemorar a aprovação da UFSM, e com muito respeito ao próximo. A veterana de Zootecnia Thais Engelmann, 20 anos, disse que a praça está "com cara de mais segura" e comentou que a estrutura para festa está melhor em comparação a anos passados, com mais banheiros químicos.

Calouros e veteranos doam sangue na volta às aulas em Santa Maria

Porém, mesmo com a POE e 70 policiais da BM, a professora aposentada Neila Schlesner, 61 anos, diz que a festa na praça é desnecessária. Ela conta que mora na esquina das ruas Coronel Niederauer com Duque de Caxias há 22 anos e comenta que, desde que os bixos começaram a se reunir na praça, é muito incômodo para os moradores. 

– Minha filha foi bixo há pouco tempo e não precisou deste tipo de festa, de trote, para confraternizar com os colegas – diz Neila.

Sem assédio

Uma campanha nas redes sociais contra o assédio nos trotes, com a hashtag #TroteSemAssédio, foi lançada na sexta-feira pelo projeto de extensão Gritos do Silêncio, do curso de Jornalismo da UFSM, pela Rádio Universidade. A coordenadora do grupo, Chaiane Appelt, diz que a iniciativa pretende integrar os cursos, os diretórios acadêmicos e abrir espaço para o debate não apenas do assédio sexual, como também do assédio moral, a abordagem ofensiva e a coerção. 

Na tentativa de fugir de greves, pais apostam em escolas particulares

– Queremos mostrar que bixos e veteranos merecem o mesmo respeito. Sabemos que ainda tem toda aquela atitude impositiva, que é quando alguém obriga outra pessoa a participar de alguma brincadeira, mesmo que ela não se sinta à vontade. Pensamos que um trote mais humanizado é o caminho –comenta Chaiane.

A coordenadora do grupo diz que a ouvidoria da UFSM é um dos meios para denunciar abusos nos trotes ou dentro da instituição.

Foto: Fernanda Ramos / newCo DSM

Durante os próximos dias, posts página do Facebook reforçarão a campanha. Nesta terça-feira, às 13h10min, o programa do projeto na Rádio Universidade (800 AM) fará uma edição com o tema "Assédio de mulheres estudantes no ambiente universitário". Autoridades da UFSM e representantes jurídicos devem participar da transmissão.

 
 

Siga Diário SM no Twitter

  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMContra propostas do governo, categorias se mobilizam na sexta-feira https://t.co/I0NYSu28Hs https://t.co/R8IEu0UzDYhá 10 minutosRetweet
  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMHomem é detido com mais de 6 mil maços de cigarro em agudo https://t.co/PGx2qgvA6b https://t.co/Sbqb9Qfifuhá 23 minutosRetweet

Veja também

Diário de Santa Maria
Busca
clicRBS
Nova busca - outros