Projeto do LEO Clube de Camobi troca lacres metálicos por cadeiras de rodas  - Diário de Santa Maria

Versão mobile

Voluntariado31/01/2017 | 08h00Atualizada em 31/01/2017 | 08h00

Projeto do LEO Clube de Camobi troca lacres metálicos por cadeiras de rodas 

Grupo faz campanha para conseguir o terceiro equipamento

Projeto do LEO Clube de Camobi troca lacres metálicos por cadeiras de rodas  Gabriel Haesbaert/DSM
Foto: Gabriel Haesbaert / DSM
Pâmela Rubin Matge
Pâmela Rubin Matge

pamela.matge@diariosm.com.br

Sabe aquele lacre metálico que, muitas vezes, é jogados no lixo junto com as latinhas de refrigerante e cerveja? Eles podem ser trocados por cadeiras de rodas, ajudando pessoas quem precisam do equipamento mas não têm condições de comprá-lo.

Quem descobriu essa generosa possibilidade foram os integrantes do LEO Clube de Camobi que, ao conhecer uma iniciativa semelhante em São Paulo, trouxeram a ideia para Santa Maria. Este mês, eles adquiriram a segunda cadeira e já estão fazendo campanha por uma terceira.

Justiça repassa R$ 88 mil para aquisição de gerador de energia para o Lar das Vovozinhas 


A troca direta dos lacres pelo equipamento, sem qualquer valor em dinheiro envolvido, é negociada por uma empresa de Porto Alegre.

A ação de voluntariado, encampada pela comissão de meio ambiente do LEO Clube desde abril de 2014, também tem preocupação com a natureza, com a reciclagem e com o descarte responsável de materiais. São necessários 90 kg de lacres ou 180 garrafas pet para a troca. Para juntar o material, foram realizadas arrecadações no final das festas do Centro de Eventos da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e junto de amigos e familiares dos 16 integrantes da agremiação.

_ Aqui, o objetivo é aprender a liderar a partir do voluntariado. Os lacres são uma ação bem simbólica disso. Nas festas que fazíamos na campanha, nos perguntavam porque não trocávamos pelas latinhas, que são maiores e valem mais. Mas nossa ideia é mostrar que uma ação pequena pode gerar um ótimo resultado _ explica uma das integrantes do projeto, Giovana Ferrorato, 28 anos.
Em menos de três anos do projeto, as cadeiras já ajudaram a cerca de 10 pessoas.

_ Lembro de uma senhora que não conseguia nem ir até o pátio. Precisava da cadeira para fazer fisioterapia, para tudo. A pessoa que recebe fica feliz, mas o impacto que causa na gente é ainda melhor. A gente se emociona _ conta outra integrante do LEO, Diana Tomazzi Muratt, 29 anos.

Foto: Gabriel Haesbaert / DSM

Empréstimo temporário
Por meio de amigos ou da página do Facebook, os integrantes do LEO Clube localizam quem necessita do equipamento, fazem visitas e o empréstimo é feito por meio de um contrato. Não há tempo máximo de utilização. As cadeiras são bordadas com o símbolo da organização e numeradas para controle interno. Atualmente, as cadeiras duas que a entidade arrecadou estão disponíveis. 

História de mulher que teve casebre destruído por ventania chamou a atenção da comunidade

O grupo pretende realizar campanhas ao longo do ano e está aberto a doações de lacres ou mesmo de cadeiras de rodas novas ou usadas para empréstimo a quem precisar.

Como ajudar
Os lacres podem ser doados na sede do LEO Clube ou entregues direto aos integrantes. A página do Facebook da entidade também é espaço para pontos de arrecadação e demais informações
Endereço – Centro de Eventos da UFSM, mediante agendamento
Telefone – (55) 99149-4847
Fanpage – facebook.com/leosmcamobi

Mais:
LEO é uma sigla. São as iniciais do lema do braço jovem do Lions Internacional: "Liderança, Experiência, Oportunidade".

 
 

Siga Diário SM no Twitter

  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMVídeo mostra crianças cruzando arroio penduradas em tubulação da Corsan https://t.co/IZ6I7gwGAa https://t.co/aZH6dDd569há 6 minutosRetweet
  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMBanda de Santa Maria quer tocar em Portugal. E precisa do seu voto https://t.co/iPpMAySxDR https://t.co/DTRtBhcJ5fhá 16 minutosRetweet

Veja também

Diário de Santa Maria
Busca
clicRBS
Nova busca - outros