Conheça formas alternativas para combater moscas, mosquitos e baratas  - Diário de Santa Maria

Versão mobile

Visitas indesejadas11/01/2017 | 08h30Atualizada em 11/01/2017 | 11h15

Conheça formas alternativas para combater moscas, mosquitos e baratas 

Proliferação de insetos aumenta com as altas temperaturas

Conheça formas alternativas para combater moscas, mosquitos e baratas  Ver Descrição/Reprodução
Foto: Ver Descrição / Reprodução

Desde a primavera, podemos ouvir o barulho das cigarras e o zumbido das abelhas, bem como apreciar a beleza das borboletas com maior frequência. Mas na temporada mais quente do ano, também proliferam insetos menos fofos, como moscas, mosquitos, baratas, carrapatos, cupins e formigas que, além de doenças, podem causar danos. O fenômeno é sazonal e relacionado ao calor e a umidade alta, que favorecem seu desenvolvimento e reprodução.

Segundo o biólogo Ivan Xavier, do Laboratório de Entomologia do Setor de Vigilância Ambiental da 4ª Coordenadoria Municipal de Saúde, tratam-se de seres sinantrópicos. Eles convivem junto com o homem em função das condições (de urbanização e flora) oferecidas pelo homem para que vivam e se alimentem. O problema é que coexistir com eles nem sempre é muito saudável e é praticamente impossível controlá-los quando chega o verão. É por isso que epidemias, como a dengue, são mais comuns nessa época.

– Os insetos artrópodes (invertebrados com as patas articuladas) têm sangue frio. Então, no inverno, seu metabolismo baixa muito e a atividade diminui. Quando a primavera chega, eles vão retomando suas vidas normais e, especialmente, a reprodução – explica Xavier, que é especialista em Educação e Saúde Pública.

Dono de construtora diz que muro em calçada não está irregular 

A chuva e o sol ajudam no processo reprodutivo:

– Como nessa temporada chove bastante, a eclosão dos ovos, que foram colocados em lugares secos, como pneus, é favorecida. E o sol é o ¿fermento¿. E não é só o Aedes aegypti – vetor da dengue, da febre chikungunya e do vírus Zika – que pode causar problemas à saúde humana. 

As formigas, quando infestam hospitais, podem entrar em contato com bactérias resistentes aos antibióticos, levando-as de um lugar para outro, propiciando aumento dos riscos de infecção hospitalar. Já a barata, por viver no esgoto, pode carregar bactérias, fungos, protozoários e vírus para dentro das casas, podendo contaminar alimentos. As moscas adultas também podem contaminar alimentos, por frequentar o lixo.

Tem buraco na sua rua? O lixeiro não passou? Saiba a quem pedir ajuda

Mas alguns cuidados simples podem reduzir bastante o contato – praticamente inevitável – com esses seres. Por exemplo: para reduzir moscas, além de colocar telas nas janelas, uma saída é tirar o lixo doméstico com frequência, já que elas depositam ali seus ovos, sobre carcaças e restos de alimento. Esses substratos servem de comida para as larvas, que viram novas moscas etc. Já um saquinho com cravo-da-índia é uma solução para afugentar as formigas do nosso açucareiro.

– Existem uma série de inseticidas naturais para repelir moscas. Já os mosquitos, uma boa dica é mesmo cuidar reservatórios d¿água, como pneus. Mesmo que ele esteja seco, já que o mosquito adulto o usa para se proteger do calor, um ambiente escuro e térmico – diz Xavier.

O Diário selecionou algumas dicas para quem quer evitar insetos em casa. Veja abaixo:






 

Siga Diário SM no Twitter

  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMRenato Mirailh: há mais de 30 anos nos palcos santa-marienses https://t.co/EJW8pNL2sF https://t.co/Gj4SKJPLNphá 22 horas Retweet
  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMAssaltantes amarram casal de agricultores e fogem levando dinheiro e um carro https://t.co/bp0ydKBG8p https://t.co/A7KW3xj4gOhá 1 diaRetweet

Mais sobre

Veja também

Diário de Santa Maria
Busca
clicRBS
Nova busca - outros