Conheça Telmo, que em seu estabelecimento oferece um cardápio repleto de gentileza e afeto - Diário de Santa Maria

Versão mobile

Bairro Fátima29/12/2016 | 15h47Atualizada em 30/12/2016 | 13h23

Conheça Telmo, que em seu estabelecimento oferece um cardápio repleto de gentileza e afeto

Mais do que alimentação vegana e vegetariana, o restaurante Los Pofi é um convite ao bom papo e uma viagem à cultura da Nicarágua

Conheça Telmo, que em seu estabelecimento oferece um cardápio repleto de gentileza e afeto Germano Rorato/Agencia RBS
Foto: Germano Rorato / Agencia RBS
Pâmela Rubin Matge
Pâmela Rubin Matge

pamela.matge@diariosm.com.br

Em um dos mais movimentados bairros da área central de Santa Maria, repleto de prédios, empresas e trânsito intenso, o nicaraguense Telmo Segundo Cerda Palacios, 57 anos, produziu um contraste.

Desde 1998, a solidariedade faz morada na garagem do seu Aldori

Ele fez do próprio negócio uma pequena e tranquila aldeia onde convergem bons hábitos alimentares, ideias e vivências. Morador do bairro Fátima há 20 anos, há quatro está à frente de um restaurante voltado à culinária vegetariana e vegana, o Los Pofi. O comerciante define o espaço como seu "universo pessoal":

– Aqui, da porta para dentro, é um ambiente atípico. Há uma energia. É um local onde as pessoas trocam confidências e anseios. O Los Pofi é um compromisso de vida, é meu universo pessoal.

A proposta começa pelo nome do empreendimento. Los Pofi é uma expressão típica de países da América Central, que equivale a "os amigos", "os parceiros". O slogan do restaurante reforça uma filosofia: "Não comercializamos um produto. Humanizamos um alimento".

Há 30 anos, o freteiro Rizzi é figura querida nos bairros Bonfim e Fátima


Tudo justifica a visão de mundo de Palacios, que diz perseguir o aprofundamento pelo respeito ao outro. Contudo, o comerciante é enfático ao dizer que não se considera um ativista e nada é imposto.

Pai de três filhos e casado há 30 anos com Susimar, Palacios veio ao Brasil ainda jovem, em 1978, para fugir da instabilidade política do país de origem que, à época, viva sob duro regime militar. Uma das amargas lembranças que tem, é de ter sido preso porque militares confundiram as muletas metálicas de um de seus irmãos, que era paraplégico, com rifles.

A escolha por morar no Coração do Rio Grande se deu porque outro irmão já vivia aqui e cursava Medicina na UFSM. Na cidade, Telmo chegou a cursar Medicina Veterinária.

Fusão de culturas

Representações do Gueguense:  típica peça teatral que combina teatro, dança e aspectos cristãos Foto: Germano Rorato / Agencia RBS

Além do som ambiente e do sotaque, no interior do Los Pofi podem ser encontrados álbuns de viagem, mapas e adornos do país de origem do comerciante. 

Há 50 anos Werner Weich conserta relógios em Santa Maria

Entre elas, representações do Gueguense – típica peça teatral que combina teatro, dança e aspectos cristãos –, e uma imagem da Imaculada Conceição, por coincidência, padroeira de Santa Maria e da Nicarágua. Tamanha pluralidade e fusão de culturas parecem fazer de Palacios, alguém tão singular.

– Se tu me perguntares eu não sei dizer o que quero fazer da vida. Sei que me sinto pleno e faço de coração. Faço meu negócio dentro de um conceito e de um aporte social, baseado em cultivar o crescimento humano, a gentileza e o afeto.

 
 

Siga Diário SM no Twitter

  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMRT @pedrohpavan: Especial Copa Santiago: entre histórias e sonhos, o maior torneio de futebol juvenil da América do Sul: https://t.co/phdGY…há 1 diaRetweet
  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMRT @pedrohpavan: Casamento de Maria Portela reunirá judocas olímpicos e da Seleção em Santa Maria: https://t.co/QtbubKptGn @diariosm @MahPo…há 2 diasRetweet

Veja também

Diário de Santa Maria
Busca
clicRBS
Nova busca - outros