Agentes penitenciários suspendem visitas aos presos da Pesm - Diário de Santa Maria

Versão mobile

Segurança21/12/2016 | 10h39Atualizada em 21/12/2016 | 10h39

Agentes penitenciários suspendem visitas aos presos da Pesm

Protesto é uma resposta à votação do pacote Sartori na Assembleia Legislativa

Agentes penitenciários suspendem visitas aos presos da Pesm João Pedro Lamas/Agência RBS
Foto: João Pedro Lamas / Agência RBS

Apesar de estar em greve desde às 18h da última segunda-feira, os agentes penitenciários de Santa Maria ainda mantinham as visitas aos detentos da Penitenciária Estadual de Santa Maria (Pesm), serviço que foi suspenso às 8h desta quarta-feira.

Em resposta à votação do pacote Sartori, Susepe deflagra greve na Região Central

Os motivos do protesto não mudaram: a mobilização expressa contrariedade às propostas de ajuste fiscal feitas pelo governo Sartori e estão em votação na Assembleia Legislativa. Mas a ação não é só uma resposta ao avanço dos projetos dentro da casa, que vem sendo aprovados, de acordo com o delegado sindical Paulo Brites.

Deputados aprovam extinção de oito fundações do Estado

– Nós temos uma defasagem grande de efetivo. Há 60 agentes penitenciários e o ideal seria o dobro. Na penitenciária há celas com 11 detentos e quem faz a revista são três, quatro agentes. São necessárias melhores condições de trabalho – explica.

Agentes penitenciários que estão de folga se reuniram em frente à penitenciária, que fica no distrito de Santo Antão, como forma de pressionar o poder público. Eles garantem que foi mantido o efetivo de 30% dentro da casa prisional, conforme exige a lei, o que permite a operacionalidade da penitenciária com os serviços básicos.

Usuários de ônibus poderão comprar passagens de ida e volta pela internet

Isso quer dizer que atendimentos médicos de urgência e emergência estão mantidos, mas transferências e transporte para audiências, assim como as visitas, estão suspensas.

A direção da Pesm informou a situação aos familiares, que, segundo ela, entenderam a situação. Os presos também foram informados e, até as 10h15min, a situação permanecia sob controle.

Laudos comprovam que vítimas foram mortas à queima-roupa

A preocupação da direção com relação à possibilidade de um motim, a exemplo do que houve nas casas prisionais de São Borja e Uruguaiana, é por conta da falta de abastecimento de água externo devido a um problema na rede de distribuição. Caso houvesse algum incêndio, haveria dificuldade de os bombeiros controlá-lo.

Na manhã desta quarta-feira, a Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) providenciava o conserto.

 

Siga Diário SM no Twitter

  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMAssaltantes amarram casal de agricultores e fogem levando dinheiro e um carro https://t.co/bp0ydKBG8p https://t.co/A7KW3xj4gOhá 3 horas Retweet
  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMNova loja de shopping abre 16 vagas de empregohttp://bit.ly/2AZy0UU https://t.co/ynjKeTqcqGhá 4 horas Retweet

Veja também

Diário de Santa Maria
Busca
clicRBS
Nova busca - outros