PF ouviu estudantes suspeitos de fazer ameaças a integrantes de ocupações - Diário de Santa Maria

UFSM15/11/2016 | 09h02Atualizada em 15/11/2016 | 18h13

PF ouviu estudantes suspeitos de fazer ameaças a integrantes de ocupações

Estudantes disseram "não ter intenção de cometer crime"

PF ouviu estudantes suspeitos de fazer ameaças a integrantes de ocupações Jean Pimentel/Agencia RBS
Nas mensagens, alunos anunciavam que levariam armas para assembleia do DCE, na semana passada Foto: Jean Pimentel / Agencia RBS

A Polícia Federal em Santa Maria ouviu sete estudantes suspeitos de fazer ameaças contra integrantes das ocupações de prédios da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) na semana passada. Os posts, publicados em grupos do Facebook e WhatsApp, foram reproduzidos no site da Seção Sindical dos Docentes da UFSM (Sedufsm).

Em um dos textos, um jovem sugeria que fossem levados facões para a assembleia estudantil, realizada na semana passada. Outras mensagens estavam acompanhadas de imagens de munição para arma de fogo. Conforme o delegado de Polícia Federal, Getúlio Jorge de Vargas, os estudantes – todos alunos da UFSM – atribuíram o ato à ¿imaturidade" e afirmaram não ter tido intenção de cometer crime. O conteúdo dos depoimentos será remetido ao Ministério Público. Em princípio, os estudantes não devem ser processados.

Unifra divulga relação candidato/vaga de seu vestibular de verão

– Para configurar ameaça, alguém tem de se sentir ameaçado, mas não chegou nenhuma queixa. De qualquer forma, seguimos monitorando. A pessoa que tecer ameaças nas redes sociais pode ser responsabilizada, sim – diz Vargas.

Após uma semana de mobilização, já são sete os prédios ocupados na UFSM, dois do Centro de Ciências Sociais e Humanas (CCSH), um do Centro de Artes e Letras (CAL), dois do Centro de Educação (CE), o Centro de Arquitetura e Urbanismo (CAU), além da Antiga Reitoria e do Antigo Hospital Universitário.

Não se sabe, efetivamente, quantos cursos tiveram as aulas interrompidas em função das ocupações. Para o reitor, Paulo Burmann, é cedo para falar sobre recuperação de aulas, até porque os professores devem entrar em greve no próximo dia 25:

– É óbvio que alguns arranjos serão feitos, mas só vamos pensar em ajustes mais na frente. Não sabemos como será o processo de recuperação das aulas. Geralmente quem resolve isso é o Conselho de Ensino Pesquisa e Extensão (Cepe).

Santa Maria terá mais um residencial do programa Minha Casa Minha Vida

Burmann descarta pedir reintegração de posse dos prédios e pede que a comunidade tenha paciência diante dessa situação, que é excepcional.

– A ocupação é um ato extremo que faz parte do movimento nacional. A gente tem de ter um mínimo de paciência para que haja menos efeitos colaterais para a comunidade acadêmica. Por isso, estamos trabalhando para diminuir tensões entre os estudantes. Intolerância não surte efeito em direção à solução – afirma o reitor.

 
 

Siga Diário SM no Twitter

  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMConfira as vagas de empregos do Sine para segunda-feira em Santa Maria https://t.co/keWO2QnuTn https://t.co/eGx5HrXDVkhá 8 horas Retweet
  • diariosm

    diariosm

    DiárioSM34 coisas para fazer em Santa Maria e região neste final de semana https://t.co/c11n0S8KbU https://t.co/9o1wex3ugUhá 9 horas Retweet

Veja também

Diário de Santa Maria
Busca
clicRBS
Nova busca - outros