Husm fará mutirão de testes de prótese auditiva e exames de fono para reduzir fila do SUS - Diário de Santa Maria

Saúde21/11/2016 | 11h08Atualizada em 21/11/2016 | 11h08

Husm fará mutirão de testes de prótese auditiva e exames de fono para reduzir fila do SUS

Há uma demanda reprimida de quase 150 pacientes

Husm fará mutirão de testes de prótese auditiva e exames de fono para reduzir fila do SUS Jean Pimentel/Agencia RBS
Foto: Jean Pimentel / Agencia RBS

Fonoaudiólogos do Hospital Universitário de Santa Maria (Husm) e estudantes de Fonoaudiologia da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) farão um mutirão de testes de próteses auditivas e exames diagnósticos, no dia 30 deste mês, para tentar reduzir a fila do Sistema Único de Saúde (SUS) pelos atendimentos.

De acordo com a fonoaudióloga Ana Valéria Vaucher, do Husm, o teste de prótese será feito em 20 pacientes.

Husm fará mutirão para diagnóstico do câncer de pele

– Esses pacientes já começaram o atendimento na saúde auditiva e precisam passar por esse teste para receber a prótese, mas estavam parados no meio do caminho – explica Ana.

Os pacientes devem receber os aparelhos auditivos em 23 de dezembro, quando ocorrerá novo mutirão.

Outros 16 pacientes passarão pelo exame diagnóstico, que serve para identificar alguma patologia.

Mutirão atenderá pacientes com câncer de pele no Husm 

– Esse exame se chama Potencial Evocado Auditivo de Tronco Encefálico, ou PEATE. É feita uma avaliação da via auditiva até o tronco encefálico. Ele é não invasivo e faremos em adultos – relata Ana.

Ela conta que o mutirão se faz necessário pois de outra forma não seria possível dar conta da demanda.

– Nós temos 87 pacientes aguardando para fazer o exame. Para o teste de prótese, depois de serem feitos esses atendimentos, ainda haverá 60 na fila de espera. A demanda nunca vai ser sanada, pois todo o mês são criadas novas vagas, mas com o mutirão é possível dar mais agilidade aos atendimentos para pacientes que já esperam há tanto tempo – conta Ana.

Husm faz mutirão para reduzir fila de espera do SUS por cirurgias de tireoide

Entre as dificuldades enfrentadas estão a falta de pessoal e também de espaço físico para os procedimentos. Por mês, são atendidas cerca de 50 pessoas. Um programa vinculado ao Ministério da Saúde, batizado de Viver Sem Limites, do qual o Husm faz parte, já atendeu quatro mil pacientes desde 2006.

Os atendimentos serão feitos no Prédio de Apoio da UFSM, antigo hospital universitário, na Rua Floriano Peixoto, no Centro, e também no Husm, no campus em Camobi. Há previsão de que o prédio do Serviço de Atendimento Fonoaudiológico também será utilizado. Todos os pacientes contemplados serão avisados com antecedência. O critério é por ordem na fila do SUS.

Ebserh anuncia mutirão para cirurgias no Husm

Fazem parte do mutirão fonoaudiólogos do hospital, uma professora de fonoaudiologia da UFSM e alunos da pós-graduação em Distúrbios da Comunicação Humana.

 
 

Siga Diário SM no Twitter

  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMComeça neste sábado a última edição do Pátio Rural https://t.co/b5bMVDdIk2 https://t.co/ehS8b5isUehá 3 minutosRetweet
  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMComportamentos dos cachorros que devem ser controlados para evitar acidentes https://t.co/FrUtvYUDPH https://t.co/AuxNEwk50hhá 33 minutosRetweet

Veja também

Diário de Santa Maria
Busca
clicRBS
Nova busca - outros