Hospital de Tupanciretã prevê demitir todo o quadro funcional em dezembro - Diário de Santa Maria

Crise22/11/2016 | 12h10Atualizada em 22/11/2016 | 12h10

Hospital de Tupanciretã prevê demitir todo o quadro funcional em dezembro

Há possibilidade da instituição fechar as portas

Hospital de Tupanciretã prevê demitir todo o quadro funcional em dezembro Iltom Vargas de Oliveira/Divulgação
Foto: Iltom Vargas de Oliveira / Divulgação

A direção do Hospital de Caridade Brasilina Terra, de Tupanciretã, prevê demitir todo o quatro funcional e fechar as portas até 31 de dezembro. O motivo: dificuldade em pagar as contas.

Conforme o diretor, Marcelo Khun Plautz, o hospital faz cirurgias de média e baixa complexidade e é 90% Sistema Único de Saúde (SUS). Ele recebe, por contrato, R$ 187.440 mensais, mas Plautz afirma que esse valor "não paga a folha líquida dos funcionários".

Hospital de Brigada Militar de Santa Maria corre o risco de fechar bloco cirúrgico

– O hospital deveria receber o dobro desse valor – diz Plautz.

Hoje, o hospital tem receita de R$ 217.640 por mês. O gasto é de R$ 389.014,56, ou seja, há um déficit de R$ 171.374,56.

O hospital teria fôlego, caso fosse pago o valor da subvenção por parte da prefeitura, diz Plautz. Até junho de 2015, o Brasilina Terra recebia ajuda, amparada por contrato, do Executivo Municipal. Alegando dificuldades financeiras, a prefeitura deixou de fazer os repasses ao hospital, que já chegaria até R$ 470 mil.

Husm fará mutirão de testes de prótese auditiva e exames de fono para reduzir fila do SUS

Por mês, por exemplo, são feitas 21 cirurgias, 350 exames de raio-x e 120 internações. Todos os serviços deixarão de ser prestados caso uma solução não surja até 31 de dezembro.

– Estamos devendo para a empresa da qual alugamos os equipamentos responsáveis pelo fornecimento de oxigênio. A empresa pode muito bem vir e levar embora. E aí, como vamos manter o hospital aberto sem a possibilidade de fornecer oxigênio? – questiona Plautz.

Husm fará mutirão para diagnóstico do câncer de pele

Em maio deste ano, o hospital decretou situação de emergência nos setores de farmácia, oxigênio e lavanderia. A dívida com fornecedores dessas áreas ultrapassa R$ 240 mil.

No dia 1º de dezembro, os 92 funcionários do hospital receberão o aviso prévio. Os governos Estadual e Federal também serão notificados.

 
 

Siga Diário SM no Twitter

  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMSuspeito de integrar movimento neonazista é preso em Cruz Alta https://t.co/HlPiwvvtk9 https://t.co/EtWLEXWtgEhá 13 horas Retweet
  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMEstudantes começam a desocupar prédios da UFSM https://t.co/fHTMnU4nv0 https://t.co/uC8MlLQBGhhá 13 horas Retweet

Veja também

Diário de Santa Maria
Busca
clicRBS
Nova busca - outros