Vídeo: Artista restaura e constrói órgãos de tubo em Santa Maria - Diário de Santa Maria

O som das igrejas10/09/2016 | 07h06Atualizada em 10/09/2016 | 13h18

Vídeo: Artista restaura e constrói órgãos de tubo em Santa Maria

Manfred Worlitschek acaba de restaurar órgão de tubos da Comunidade Evangélica Luterana de Ibirubá

Vídeo: Artista restaura e constrói órgãos de tubo em Santa Maria Manuela Balzan/Agencia RBS
Foto: Manuela Balzan / Agencia RBS

O alemão Manfred Worlitschek chegou a Santa Maria em 1988, aos 30 anos e, desde então, fabrica móveis artesanais em madeira – em especial, mobílias sacras para igrejas. Mas também faz um instrumento musical considerado por muitos Papas o ideal para acompanhar a liturgia: o órgão de tubo. Conforme Manfred, em função de seus registros e possibilidades fônicas, a sonoridade do órgão dá a impressão de que se está ouvindo a uma grande orquestra.

O interesse de Manfred pela música surgiu na infância. Curioso, o conterrâneo do compositor Johann Sebastian Bach, sempre ficava atento às aulas de piano do irmão. Aos 19 anos, passou a fazer dois cursos complementares: organista e organeiro. O primeiro ensina como tocar o instrumento. O segundo a construí-lo. Dos 30 órgãos de tubo existentes no Rio Grande do Sul, metade já passou pelas mãos de Manfred para restauração, entonação ou afinação. O restauro mais recente, concluído na última segunda-feira, foi de um instrumento importado da Alemanha, produzido em 1952, que pertence à Comunidade Evangélica Luterana de Ibirubá. O órgão tinha os foles estragados, problema no motor, flautas amassadas e focos de cupim. 

VÍDEO: declamadores dão dicas para quem quer se aventurar nessa arte

Fazer a entonação e a afinação, as partes mais delicadas, custou três meses de trabalho. Agora, serão necessários dois dias para desmontar e embalar as peças. Depois que chegar à cidade, será preciso mais uma semana para a montagem do instrumento.– A construção de um órgão é como um quebra-cabeça. É um conjunto em que cada peça depende do bom funcionamento da outra – explica.

O próximo desafio de Manfred será a reforma do órgão da Comunidade Luterana de Santa Cruz do Sul, fabricado em 1887. Apesar de ter grandes igrejas e um curso de Música, Santa Maria não tem nenhum órgão de tubo, conta Manfred. O alemão, que já construiu e reformou órgãos de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e de várias cidades gaúchas, lamenta que o Coração do Rio Grande não tenha o seu. O alemão sonha em, um dia, produzir um instrumento para ficar de legado para a cidade que o acolheu

Por enquanto, Manfred dividiu seus conhecimentos com seus colaboradores. Os mais antigos já tem condições de construir um órgão. O instrumento custa a partir de R$ 80 mil e uma reforma, R$ 10 mil. Um preço justo para um instrumento feito de forma artesanal e que dura para sempre. Apesar da semelhança, órgão e piano são instrumentos bem diferentes. O piano é um instrumento de corda, enquanto o órgão é de sopro. O vento que passa pelos tubos surge a partir de um sistema de ar comprimido que tem o mecanismo acionado pelos teclados, registros e pedais.

 

Comentar esta matéria Comentários (0)

Esta matéria ainda não possui comentários

Siga Diário SM no Twitter

  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMConheça os 213 candidatos à Câmara de Vereadores em Santa Maria https://t.co/Wsja2dnTm0 https://t.co/fkfSf04yOGhá 1 horaRetweet
  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMNoivo faz pedido de casamento em tela de cinema em Santa Maria https://t.co/L0UqKGqZFm https://t.co/g2Uyc83Wsrhá 3 horas Retweet

Veja também

Diário de Santa Maria
Busca
clicRBS
Nova busca - outros