MP pede arquivamento de inquérito que responsabilizou adolescente por estupro em Júlio de Castilhos - Diário de Santa Maria

Investigação02/09/2016 | 11h33Atualizada em 02/09/2016 | 11h33

MP pede arquivamento de inquérito que responsabilizou adolescente por estupro em Júlio de Castilhos

Pai da menina de 13 anos foi preso suspeito de ter torturado o adolescente

O Ministério Público (MP) pediu à Justiça o arquivamento do inquérito da Polícia Civil que responsabilizou um adolescente pelo estupro de uma menina de 13 anos em Júlio de Castilhos, na Região Central.

Homem que agrediu adolescente acusado de estuprar sua filha é preso

Conforme Polícia Civil, o adolescente, que tem 15 anos, foi responsabilizado por estupro porque teve relações sexuais com uma menor de 14 anos e a menina alegou que foi forçada ao ato.

No entendimento do promotor Theodoro Alexandre da Silveira, o relacionamento foi consensual, razão pela qual aplicou a teoria da exceção de Romeu e Julieta, já que os dois têm idades próximas. Sendo assim, não houve estupro.

Questionado sobre a alegação da menina de que teria sido forçada, ele afirma que os depoimentos prestados por ela ela, que constam nos autos, são contraditórios.

– Acredito que quando percebeu para que lado a situação estava se desenrolando, disse isso para proteger o pai – conclui o promotor Silveira.

Polícia responsabiliza adolescente por estupro de menina em Júlio de Castilhos

Conforme a delegada Alessandra Padula, responsável pela investigação, em casos de estupro, o relato com maior peso é o da vítima.

No dia 19 de agosto, o pai da menina, de 53 anos, foi preso por ser suspeito de ter torturado o adolescente. No dia 6, o homem havia chegado em casa e flagrado os dois nus no quarto da filha. Ela saiu correndo enquanto o adolescente tentou fugir, mas foi impedido.

– Ele tinha marcas no pescoço que indicam esganadura. Ainda, os depoimentos apontam que ele foi amarrado e depois agredido por pelo menos uma hora até que o pai da menina ligou para a Brigada Militar. O menino recebe atendimento médico até hoje. Eu solicitei à Justiça a quebra de sigilo telefônico dele para saber quanto tempo se passou realmente porque há também a informação de que o tempo teria sido menor – explica o promotor.

Polícia Civil investiga espancamento de adolescente em Júlio de Castilhos

De acordo com a Polícia Civil, há provas concretas de que teriam se passado cerca de 20 minutos entre a imobilização do adolescente e a chegada da BM. 

O MP fez a denúncia por tentativa de homicídio qualificada por asfixia, cárcere privado, tortura e furto. A Justiça aceitou encaminhar o julgamento acusando o suspeito por tortura.

Polícia identifica suspeitos de assaltos a ônibus em Santa Maria

Há consenso entre o promotor e a delegada de que os dois interpretaram diferente o caso. Agora, a decisão final cabe à Justiça.

O pai da menina permanece preso. O advogado dele, Daniel Tonetto, fez o pedido de habeas corpus e aguarda a decisão da Justiça.

 

Comentar esta matéria Comentários (0)

Esta matéria ainda não possui comentários

Siga Diário SM no Twitter

  • diariosm

    diariosm

    DiárioSM"Eu acordei com uma ligação, e disseram que meu filho estava morto", diz pai de taxista https://t.co/6Y3vjZRVZ3 https://t.co/ZDFROJLMYFhá 1 horaRetweet
  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMSanta Maria ganhará novo cursinho pré-vestibular https://t.co/FjzfzfdOin https://t.co/8RU8TyJudehá 5 horas Retweet

Veja também

Diário de Santa Maria
Busca
clicRBS
Nova busca - outros