Familiares e amigos prestam homenagem a Bernardo Boldrini no dia em que completaria 14 anos - Diário de Santa Maria

Caso Bernardo06/09/2016 | 12h05Atualizada em 06/09/2016 | 12h05

Familiares e amigos prestam homenagem a Bernardo Boldrini no dia em que completaria 14 anos

Pai e madrasta são acusados do assassinato do menino

Familiares e amigos prestam homenagem a Bernardo Boldrini no dia em que completaria 14 anos Rosane Vaz / Arquivo Pessoal/Arquivo Pessoal
Na segunda, havia no túmulo um aquário (presente desejado por ele), flores, faixas, fotografias e brinquedos Foto: Rosane Vaz / Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

Familiares e amigos prestaram homenagens, na manhã desta terça-feira, ao menino Bernardo Uglione Boldrini, no Cemitério Ecumênico Municipal de Santa Maria. Ele completaria 14 anos nesta terça caso estivesse vivo.

Em véspera de homenagem a Bernardo, avó recorre de novo arquivamento sobre morte de Odilaine 

A Polícia Civil concluiu que Bernardo morreu em razão de uma superdosagem de um sedativo aplicado nele pela madrasta, Graciele Ugulini, e por Edelvânia Wirganovicz, amiga dela, em 4 de abril de 2015. 

Depois, as duas teriam recebido ajuda de Evandro Wirganovicz, irmão de Edelvânia, para esconder o cadáver dentro de uma cova em Frederico Westphalen, em um local distante cerca de 80 km de Três Passos, onde morava com a família. 

O corpo foi encontrado em 14 de abril. Leandro Boldrini, pai do menino, foi acusado de ser o mentor do crime. Todos estão presos desde abril de 2014 e aguardam julgamento.

Justiça decide arquivar inquérito que apura morte da mãe de Bernardo

A família e os amigos chegaram ao cemitério por volta das 9h. Uma missa foi celebrada por Valdir Menezes da Silva, amigo da família, por volta das 9h30min. Visivelmente emocionados, todos rezaram um terço em memória de Bernardo e sua mãe, Odilaine, cujo corpo também está sepultado no Ecumênico.

A cerimônia, prevista para se encerrar às 10h, precisou ser interrompida 20 minutos depois de iniciada, pois a avó de Bernardo e mãe de Odilaine, Jussara Uglione, ficou muito abalada.

– Eu quero justiça – desabafa.

Silva conta que depois da morte da filha, Bernardo era sua única família.

– Ele foi tragado pela maldade, principalmente do pai, e ficou sozinho – relata.

MP reitera pedido de arquivamento do caso da morte de Odilaine

Jussara agradeceu a presença de todos e foi embora amparada pelos amigos.

A morte de Odilaine
Os advogados de Jussara Boldrine entraram com uma ação contra o novo arquivamento do inquérito que apurou a causa da morte da mãe de Bernardo, em 2010.

Ela foi encontrada morta no consultório do então marido, Leandro Boldrini, depois de supostamente ter cometido suicídio. Após perícias particulares encomendadas por Jussara, que atestava que uma carta encontrada junto ao corpo de Odilaine não teria sido escrita por ela, foi determinada uma nova investigação do caso.

O recurso pede que mais pessoas sejam ouvidas e que novas perícias sejam realizadas. Conforme um dos advogados, Marlon Adriano Balbon Taborda, há diversos indícios na nova investigação de que várias diligências deixaram de ser feitas ou foram inconclusivas.

 

Comentar esta matéria Comentários (0)

Esta matéria ainda não possui comentários

Siga Diário SM no Twitter

  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMNoivo faz pedido de casamento em tela de cinema em Santa Maria https://t.co/L0UqKGqZFm https://t.co/g2Uyc83Wsrhá 1 horaRetweet
  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMEspecial: De olho nos candidatos, nas ideias e no futuro de Santa Maria https://t.co/uHHGyhITv6 https://t.co/wsafAowZhJhá 1 horaRetweet

Veja também

Diário de Santa Maria
Busca
clicRBS
Nova busca - outros