Kiko e Jader Marques reafirmam que MP sabia de irregularidades na Kiss - Diário de Santa Maria

Caso Kiss29/08/2016 | 18h26Atualizada em 29/08/2016 | 20h58

Kiko e Jader Marques reafirmam que MP sabia de irregularidades na Kiss

Ex-dono da boate e seu advogado depuseram em processo que apura calúnia por parte de pai de vítima na tragédia contra promotor

Kiko e Jader Marques reafirmam que MP sabia de irregularidades na Kiss Jean Pimentel/Agencia RBS
Kiko disse que quando comprou a Kiss não sabia que um inquérito civil e um Termo de Ajustamento de Conduta apuravam poluição sonora da boate Foto: Jean Pimentel / Agencia RBS

Encaminha-se para sua fase final o recurso de exceção da verdade em que o presidente do Movimento Santa Maria do Luto à Luta, Flávio da Silva, tenta provar que não caluniou o promotor de Justiça Ricardo Lozza. Nesta segunda, foi realizada a segunda audiência do caso. Foram ouvidos Silva, o ex-dono da Kiss, Elisandro Spohr, o Kiko, e o advogado dele, Jader Marques. A sessão durou cerca de duas horas e meia. Agora, o recurso entra em sua fase final. Falta apenas o depoimento do promotor, que será prestado em Porto Alegre, ainda sem data definida. Após, o Tribunal de Justiça julgará, para que depois o processo principal, que trata da calúnia, volte a andar.

Ex-dono de boate vai depor em processo em que pais de vítimas da Kiss respondem por calúnia

O processo foi movido pelo Ministério Público (MP) depois que, em 2015, foram fixados cartazes com a foto do promotor nas ruas de Santa Maria dizendo que ele sabia que a Kiss funcionava de forma irregular e não tomou providências.

Os depoimentos

Marques falou por cerca de uma hora. Ao responder questionamentos do advogado de Silva, Pedro Barcellos, trouxe informações de documentos relacionados ao  inquérito civil e ao Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) que apurava a poluição sonora da boate. Nas falas, o advogado de Kiko reafirmou que o MP sabia que a Kiss funcionava de maneira irregular.

Audiência em que pais de vítimas da Kiss respondem por calúnia é marcada por comoção de familiares

Já o depoimento de Spohr durou aproximadamente 30 minutos e foi de encontro ao que seu advogado falou. Kiko afirmou ainda que quando comprou a Kiss, não sabia do inquérito civil e nem do TAC. Ao final da sua fala, foi hostilizado por uma familiar de vítima: "Assassino, sua hora vai chegar".

Representantes de familiares das vítimas da Kiss são denunciados por calúnia pelo MP

Silva também falou por cerca de meia-hora. Ele argumentou que não havia mentiras nos cartazes, e que o próprio Lozza sabia que a Kiss funcionava inadequadamente, já que conduziu o inquérito civil e o TAC. Revelou ainda, que em conversa com o promotor, ao final da primeira audiência, em 10 de maio, Lozza propôs o término do processo. No entanto, o diálogo não evoluiu. Barcelos, advogado de Silva, diz que o seu cliente não queria ofender a honra do promotor.

Cartazes com foto de promotor são removidos após determinação judicial

– O Flávio nunca quis atacar a pessoa do promotor Ricardo Lozza. Ele só falou a verdade. A verdade é que o MP tinha o pleno conhecimento que a boate funcionava de forma irregular, isso é inquestionável – reforça Barcellos.

Já o defensor de Lozza, José Antônio Boschi, recusa o argumento de Barcellos, e ainda diz que a acusação contra o MP é tese de Marques.

– Se havia intenção do réu de fazer uma acusação ao MP, não precisava colocar o cartaz com a foto do promotor para fazer essa associação. Os depoimentos foram com o objetivo de produzir um benefício para o Jader e o cliente dele no processo principal. Há uma decisão do TJ e do MP dizendo que o promotor não cometeu nenhuma ilegalidade. É uma transferência de responsabilidades – contrapõe Boschi.

– O MP falhou quando deixou de chamar os bombeiros para fiscalizar as obras na Kiss, a prefeitura para refazer a documentação, e o próprio Kiko, que foi o único chamado. Ele disse que a prefeitura não entregava os documentos, o prefeito declara que a boate estava irregular, mas nada muda – rebate Marques.

 

Comentar esta matéria Comentários (0)

Esta matéria ainda não possui comentários

Siga Diário SM no Twitter

  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMBM encontra mais de 100 pedras de crack em casa na região norte de Santa Maria https://t.co/UobjAdgC95 https://t.co/iN1DGptmcYhá 46 minutosRetweet
  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMAcidente deixa uma motorista morta na ERS-342 em Cruz Alta https://t.co/lVJnmkEgNW https://t.co/JxiB5vzdwUhá 2 horas Retweet

Veja também

Diário de Santa Maria
Busca
clicRBS
Nova busca - outros