Sob o olhar dos mestres e colegas, judoca Maria Portela se casa em Santa Maria - Esportes - Diário de Santa Maria

Medalha de ouro no altar22/01/2017 | 19h15Atualizada em 22/01/2017 | 20h48

Sob o olhar dos mestres e colegas, judoca Maria Portela se casa em Santa Maria

Cerimônia reuniu atletas olímpicos como Mayra Aguiar, Mariana Silva, Alex Pombo, Charles Chibana e Ketleyn Quadros

Sob o olhar dos mestres e colegas, judoca Maria Portela se casa em Santa Maria Gustavo Ruviaro/Especial
Foto: Gustavo Ruviaro / Especial

Talvez, nunca em sua história, Santa Maria tenha recebido, num mesmo dia, tantos atletas que participaram de uma Olimpíada e que tenham conquistado medalhas. E isso aconteceu no sábado, durante o casamento da judoca Maria Portela, 29 anos, natural de Júlio de Castilhos, mas radicada no Coração do Rio Grande, com o também judoca Etierre Manhago, 29.

Casamento de Maria Portela reunirá judocas olímpicos e da Seleção em Santa Maria

Na cerimônia de casamento, realizada na sede da Apusm, estiveram presentes diversos judocas que integram a seleção brasileira da modalidade. Entre eles, duas medalhistas olímpicas: Mayra Aguiar, bronze no Rio 2016 e em Londres 2012, e Ketleyn Quadros, a primeira mulher brasileira a conquistar uma medalha em esporte individual, o bronze em Pequim 2008. Além delas, o casamento contou com as presenças ilustres dos judocas Mariana Silva, Alex Pombo e Charles Chibana, que também disputaram os Jogos Olímpicos do Rio. Em uma cerimônia simples, ao ar livre, a emoção tomou conta de todos os convidados, até mesmos dos atletas, tão acostumados com a pressão por resultados positivos em competições de alto rendimento.

– A gente está acostumada a entrar dentro do tatame, séria, e lutar. Aqui, é um momento de alegrias, mas a perna trava. Estamos acostumados com a pressão da luta, mas aqui é diferente. A gente aprende muito a ter controle, mas a lágrima veio, não teve jeito. Crescemos juntas, desde a Seleção, e estou muito feliz por ver a realização de mais um sonho dela – disse Ketleyn, uma das madrinhas de Maria.

Maria Portela fica com o bronze em Grad Prix Interclubes

E a pressão foi tanta para Maria Portela, que a amiga e madrinha faz uma revelação:

– A Maria já lutou em Mundial, Olimpíada, mas eu vi o vestido dela tremendo – contou, aos risos.

Mayra Aguiar participa de seminário sobre judô em Santa Maria

A cena também foi presenciada pela técnica da seleção brasileira, Rosicleia Campos.

– Hoje, eu vi a Portelinha tremer como eu nunca vi em toda a minha vida. Ela, literalmente, tremeu na base. Para lutar, é bem mais fácil. Ela tremia inteira. Foi espetacular vê-la nessa face frágil. É a confirmação de algo que ela planejou tanto com o Etierre. Desejo toda a felicidade para eles. Tenho a Portelinha de uma forma muito especial. Sou muito fã da pessoa, da história de vida, de tudo que ela construiu e se transformou – afirmou a treinadora.

Foto: Gustavo Ruviaro / Especial

Dona de duas medalhas olímpicas, Mayra Aguiar brincou com o fato de as judocas terem "lutado" por um horário em salões de beleza.

– É bonito de ver, né, a mulherada fica toda arrumadinha. Ficamos muito diferentes, tu olhas e não dá nem para conhecer. Mas é por um bom motivo. Estamos muito felizes pela Portela. Ela é uma menina muito batalhadora. Vi ela crescer, evoluir muito, é uma inspiração para todos nós. Poder estar aqui, depois de uma Olimpíada em casa, com muita pressão, é ótimo. Você vê todo mundo relaxado, parece que são outras pessoas – disse Mayra.

Especial Copa SantiagoEntre histórias e sonhos, o maior torneio de futebol juvenil da América do Sul

A noiva também não escondeu o nervosismo e deixou transparecer toda a felicidade em um momento tão especial quanto à participação na Olimpíada do Rio:

– Eu estava muito nervosa. Foi muito emocionante ver todos os meus amigos aqui, a minha família, em um momento tão importante das nossas vidas. Não consigo nem descrever. Nunca senti uma adrenalina tão forte. Com certeza, é uma pressão maior do que em uma luta. Até porque eu já estou acostumada a lutar, né?

Já o maridão Etierre disse que, a partir de agora, vai ter que andar na linha.

– Tenho que ficar comportado porque a menina é braba. Até sei me defender, mas bem menos do que ela – brincou.

E a lua de mel do casal vai ter que esperar um pouquinho. Hoje, Maria Portela embarca para São Paulo, onde treinará com a seleção brasileira para o primeiro Grand Slam da temporada, que será disputado em fevereiro, em Paris.

 
 

Siga Diário SM no Twitter

  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMRT @atmichelli: Pai de vítima da Kiss será julgado por calúnia nesta segunda em Porto Alegre https://t.co/rRfY7MGEMM @diariosmhá 17 horas Retweet
  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMRSC-287 ficará bloqueada para veículos de carga nesta terça https://t.co/u2OTG7fc4O https://t.co/aNv2FBH9Y5há 17 horas Retweet

Veja também

Diário de Santa Maria
Busca
clicRBS
Nova busca - outros