Paraolimpíada pode ser afetada por falta de recursos - Esportes - Diário de Santa Maria

Rio 201614/08/2016 | 12h12Atualizada em 14/08/2016 | 12h12

Paraolimpíada pode ser afetada por falta de recursos

Conforme o jornal O Globo, conversas no Planalto para que estatais injetem recursos no evento foram intensificadas

A Paraolimpíada, programada para ocorrer entre 7 e 18 de setembro, pode ser afetada por falta de verbas. Na última sexta-feira, uma decisão da Justiça Federal do Rio de Janeiro proibiu repasses públicos ao Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos Rio 2016 até que o órgão, privado, divulgue seus gastos de forma detalhada. Conforme constatou o jornal O Globo, as conversas no Planalto para que estatais injetem recursos no evento, por meio das cotas de patrocínio, foram intensificadas.

Leia mais
Justiça proíbe repasse de verba pública ao Rio 2016
Jogos Paraolímpicos do Rio também terão equipe de refugiados
Paraolimpíada: os Jogos da superação

Auxiliares do presidente interino Michel Temer não acreditam que a Olimpíada corra algum risco — o que vem pela frente, como a cerimônia de encerramento, custaria bem menos do que o evento até então, que incluiu a abertura. O receio seria somente com a Paraolimpíada, cujo cancelamento arranharia drasticamente a imagem social da União.

— A Paralimpíada tem risco de não ser realizada. Isso se não tiver recursos de empresas estatais e privadas. É um risco que o governo não quer correr. O governo está incentivando uma conversa das estatais para viabilizar esses patrocínios — declarou um assessor de Temer ao Globo.

A determinação judicial inclui uma multa de R$ 100 mil diários a quem autorizar o repasse de valores da União ou da prefeitura do Rio ao Comitê. E, caso isso já tenha sido realizado, o Comitê está impedido de efetuar o pagamento ou a transferência desses recursos, também sob pena da mesma multa.

O Comitê Rio 2016 é um órgão privado. A preocupação com suas contas está relacionada ao contrato dele com o Comitê Olímpico Internacional (COI), que determina que, em caso de déficit no final do evento, quem deve arcar com as despesas é a União e os poderes públicos do Brasil.

 

Comentar esta matéria Comentários (0)

Esta matéria ainda não possui comentários

Siga Diário SM no Twitter

  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMSérie "Como assim, candidato?" entrevista Paulo Weller https://t.co/4sskaH3IdD https://t.co/oFYPixP7qihá 17 horas Retweet
  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMJovem é executado na frente da mulher em Cacequi https://t.co/f8ntYUbCbu https://t.co/5fR1nMbP3Mhá 18 horas Retweet

Veja também

Diário de Santa Maria
Busca
clicRBS
Nova busca - outros