Hora do Raio: Bolt busca o terceiro ouro nos 100m no Rio - Esportes - Diário de Santa Maria

Astro em ação13/08/2016 | 07h08Atualizada em 13/08/2016 | 10h51

Hora do Raio: Bolt busca o terceiro ouro nos 100m no Rio

Jamaicano disputa eliminatórias da prova clássica do atletismo neste sábado, e decisão será na noite de domingo

Hora do Raio: Bolt busca o terceiro ouro nos 100m no Rio Olivier Morin/AFP
Campeão mundial em 2015, Bolt começa corrida pelo tri olímpico no Engenhão Foto: Olivier Morin / AFP

Encerrado na noite de sexta-feira o período de estrelato absoluto do nadador Michael Phelps, o Rio de Janeiro torna-se a partir deste fim de semana ribalta para o outro grande astro dos Jogos Olímpicos, o jamaicano Usain Bolt. Entre sábado e domingo, o homem mais rápido do mundo tenta o tricampeonato olímpico na prova mais nobre do atletismo, aquela que o transformou em uma lenda do esporte: os 100m rasos.

Leia mais:
Medalha no judô e vitória dramática da seleção feminina: os destaques da Olimpíada nesta sexta-feira
No sufoco, seleção feminina passa pela Austrália nos pênaltis e pega a Suécia na semifinal
Brasil vence Coreia do Sul e mantém invencibilidade no vôlei feminino

Detentor da melhor marca da história, 9s58 obtidos em 2009, Bolt manda na modalidade há oito anos e chega ao Rio como favorito. Entre as 12h e as 13h do sábado, ele corre pela primeira vez no Estádio Olímpico em busca de uma vaga para a semifinal. Se não houver imprevistos, volta à pista para duas exibições na noite do domingo. A final está marcada para as 22h25min.

– Eu vou dar espetáculo – anunciou.

O jamaicano celebrizou-se por bater os adversários de maneira imperial, sem esforço aparente, mas veio ao Rio atormentado por uma sombra, a lesão muscular sofrida no dia 2 de julho, durante as classificatórias em seu país. Dias antes, havia feito a marca promissora de 9s88, mas depois de se lesionar parou por três semanas – o que gera incertezas sobre o quanto ele pode fazer no Rio. Bolt só conseguiu retornar em 22 de julho, em Londres, onde correu os 200metros, vencendo com 19s89.

A principal ameaça parece ser o norte-americano Justin Gatlin, que detém os dois melhores tempos desta temporada (9s80 e 9s83). Mesmo com esse retrospecto, Gatlin tem muito a temer. Nos Jogos de Londres e nos Mundiais de 2013 e 2015, Bolt também não chegou na melhor forma, mas ganhou todos os títulos. Em 2015, o norte-americano havia superado Bolt ao longo de todo o ano, mas o viu vender as três provas de velocidade. Teve de se contentar com duas pratas.

Caso o jamaicano confirme estar em boas condições e conquiste o terceiro ouro nos 100m, ainda não estará satisfeito. Durante a semana, vai tentar o tricampeonato olímpico também nas outras duas outras provas que disputa (e das quais é igualmente recordista): os 200m rasos e os 4x100m.

Obtida a tríplice coroa, o Rio de Janeiro testemunhará um feito raro. Bolt terá igualado os nove ouros do finlandês Paavo Nurmi e do norte-americano Carl Lewis, atualmente os maiores campeões olímpicos no atletismo.

 

Comentar esta matéria Comentários (0)

Esta matéria ainda não possui comentários

Siga Diário SM no Twitter

  • diariosm

    diariosm

    DiárioSM"Eu acordei com uma ligação, e disseram que meu filho estava morto", diz pai de taxista https://t.co/6Y3vjZRVZ3 https://t.co/ZDFROJLMYFhá 17 horas Retweet
  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMSanta Maria ganhará novo cursinho pré-vestibular https://t.co/FjzfzfdOin https://t.co/8RU8TyJudehá 20 horas Retweet

Veja também

Diário de Santa Maria
Busca
clicRBS
Nova busca - outros