Está procurando emprego? A tecnologia pode te ajudar - Diário de Santa Maria

Coluna Tecnologia25/07/2017 | 17h25Atualizada em 25/07/2017 | 17h25

Está procurando emprego? A tecnologia pode te ajudar

Colunista dá dicas de sites e redes sociais que fazem a diferença na hora da busca por uma vaga

Ilustríssimo leitor! Que a tecnologia está mudando absolutamente tudo, não é novidade para ninguém. Já abordamos aqui, nessa coluna, desde moedas virtuais, realidade virtual até robôs de atendimento. Mas outra área que está mudando com o uso da tecnologia é o recrutamento e seleção de candidatos para vagas de emprego.

Sabe aqueles processos de seleção em que a empresa solicitava para o candidato seu currículo impresso? Pois é, pode estar em seus últimos momentos. Hoje, com o avanço da tecnologia, a lógica de seleção utilizada pelas empresas está mudando.

O primeiro ponto é que cada vez mais as redes sociais, utilizadas pelos recrutadores para encontrar informações que melhor descrevem o perfil do candidato ou candidata. Destaco o uso do Facebook e do LinkedIn. Para o pessoal que está à procura de uma recolocação. Essas duas redes sociais podem ajudar muito.

Foto: Reprodução / Pixabay

O Facebook, apesar de ser mais utilizado para compartilhamento de fotos e assuntos pessoais, pode ser usado de forma estratégica para apresentação do que você vem desenvolvendo na sua vida profissional.

Já o LinkedIn  é uma rede focada na área profissional. Esse espaço é perfeito para você compartilhar sua trajetória profissional e suas conquistas, o que é bem interessante para as empresas e os recrutadores. A partir dela, você pode criar relevância e despertar o interesse dos profissionais que trabalham com seleção de candidatos.

SITES DE EMPREGOS

O segundo ponto que vale destaque é que, com os avanços da internet, surgiram muitas plataformas de recrutamento e seleção para ajudar as empresas a encontrarem os melhores perfis para suas demandas. Sites como Catho, Vagas.com e InfoJobs apresentam listas de vagas e ajudam as empresas a organizarem o processo de seleção. Nesses sites, o candidato preenche a ficha de inscrição e, a partir dos perfis demandados pelas empresas, os recrutadores encaminham os perfis cadastrados.

Em outra plataforma, como a Contratado.me, o candidato pode criar seu perfil, como se fosse um currículo online e ficará em uma "vitrine" para as empresas por 3 semanas. Para acelerar sua contratação, o candidato tem que fazer um teste com diversas perguntas (boa parte em inglês) e pode enviar um vídeo se apresentando, para aumentar suas chances de seleção.

Mas o maior impacto que a tecnologia está causando é com o uso da inteligência artificial, onde empresas como a americana Paysa e a brasileira Gupy tem usado intensamente nos processos, desde a seleção de candidatos até a melhoria contínua das etapas de recrutamento, por meio de testes e monitoramento de todos os candidatos nessas etapas.

Ainda a inteligência artificial não nos diz qual o perfil a contratar, mas consegue fazer uma pré-seleção de candidatos aplicados às vagas, por exemplo, diminuindo de 400 para 15 melhores perfis para aquela posição.

Então, caro leitor, capriche na descrição de suas atividades no seu currículo quando enviar o mesmo em formato digital em um site para seleção. Certamente tem um robozinho lendo tudo. #ficaadica

Mas para as posições que exigem maior critério de escolha do candidato, como executivos e cargos de gestão, a presença de profissionais da área de recrutamento é essencial. Como no caso dos headhunters, profissionais capacitados para encontrar o perfil ideal para uma posição, a tecnologia tem ajudado muito na coleta e organização das informações dos perfis desejados.


DICAS DE QUEM SELECIONA

Segundo Fernanda de Ornelas, Gerente da divisão de TI da empresa de recrutamento e seleção Michael Page, além de utilizar algumas plataformas internas, a rede social LinkedIn é a principal fonte de informação: "Observo o quanto esses profissionais são envolvidos em projetos e suas principais responsabilidades. O quanto é antenado e busca conhecimento. Um perfil bem estruturado no LinkedIn é importante, como citar projetos que faça com que ele se destaque dos demais candidatos. Assim como boas e verdadeiras referências profissionais."

Da mesma forma, Guilherme Petreche, sócio-diretor da empresa de recrutamento e seleção Cunha & Petreche, também aponta, dentre várias plataformas que utilizam, o LinkedIn como uma das principais para buscar informações: "Utilizamos essas plataformas essencialmente como fonte de divulgação e captação de potenciais candidatos para as vagas que conduzimos. Independente da plataforma utilizada, todos os candidatos captados passam por uma sequência criteriosa de análises visando validar todas as competências exigidas para a posição. Essas análises são feitas por headhunters experientes para garantirmos a satisfação de nossos clientes (empresas)."

E para mostrar que a tecnologia está cada vez mais inserida na área das vagas de empregos, as gigantes como Facebook e Google já estão investindo pesado em plataformas para ajudar as pessoas a encontrar seus empregos, como o Facebook Jobs e Google Hire, respectivamente.

Sem dúvida, teremos muitas novidades ainda nesse campo de oferta e procura de emprego, e a tecnologia só vai acelerar, ainda mais, esse processo!

Mas temos que concordar em uma coisa: a criatividade continua sendo uma forma bem interessante de selecionar o perfil ideal. :)

Abraço e sucesso.

@CristianoSilver no twitter

 
 

Siga Diário SM no Twitter

  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMPrograma oferece vagas para jovens na área de tecnologia em Santa Maria https://t.co/eR3sMAPmui https://t.co/W07V5tnRSQhá 2 minutosRetweet
  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMNovo bar no Bairro Lourdes abre 16 vagas de empregos em Santa Maria https://t.co/E9KZs6WxVH https://t.co/hjbA3NjQfRhá 18 minutosRetweet

Veja também

Diário de Santa Maria
Busca
clicRBS
Nova busca - outros