Mesada: dar ou não dar em 5 explicações - Diário de Santa Maria

Opinião02/03/2017 | 13h36Atualizada em 02/03/2017 | 13h36

Mesada: dar ou não dar em 5 explicações

Colunista de Finanças Pessoais, Fernanda Jaeger ajuda os pais na difícil decisão de dar ou não dar mesada aos filhos

 A noção de infância como um momento de vida mágico bem como o sentimento comum aos pais e às mães de que é necessário dar aos filhos o melhor e fazer por eles os maiores sacrifícios faz com que muitos não consigam resistir aos apelos dos pequenos na hora de comprar brinquedos e produtos, muitas vezes, extrapolando os recursos da família.  

É nesta hora que a mesada pode ser um importante instrumento de educação financeira para as famílias que desejam propiciar o primeiro contato das crianças com a gestão de recursos financeiros.

É muito frequente surgirem dúvidas: é o caminho mais adequado para ensinar crianças a lidar com dinheiro? qual a valor a ser dado? o que pode valer como mesada? qual a melhor idade para começar a realizar o pagamento? ....

1) O que é a mesada?

Foto: Pixabay divulgação / Pixabay divulgação

É um recurso pelo qual a família entrega dinheiro ao filho, com uma periodicidade (que pode ser mensal, semanal e até mesmo diária), para subsidiar gastos. Geralmente, há uma combinação prévia de valores e formas de pagamento.

Com a mesada pode-se trabalhar a noção de limites junto às crianças, bem como a frustração diante de algum desejo que não pode ser realizado. No entanto, é preciso cuidado na hora de colocar a iniciativa em prática. Assim, alguns cuidados podem colaborar com este processo.

2) Qual o valor adequado?
Antes de definir o valor da mesada é interessante pesquisar os gastos do seu filho, para ter uma noção do montante necessário para custeá-los. Ao mesmo tempo, é fundamental levar em conta o que os pais podem dispor essa finalidade. 

As crianças costumam comparar e, inclusive questionar a família sobre o valor recebido, especialmente, quando os amigos e colegas recebem uma quantia diferente. Neste sentido, é preciso estar preparado para explicar o porquê destas diferenças.

3) O que a mesada deve incluir?
A mesada pode ser utilizada para pagar diferentes gastos das crianças, como brinquedos, itens de vestuário, passeios ao cinema, ao parque, à lanchonete entre outros. O mais importante é que sejam definidas, anteriormente, as regras de como será feito o pagamento, o que ele inclui e sua periodicidade.

4) Os pais podem "cobrar" algo em troca da mesada?
É comum serem estabelecidas tarefas a serem cumpridas para que a mesada seja recebida integralmente ou atividades extras que podem ser recompensadas na mesada. Porém, é preciso evitar pagar por atividades que são consideradas deveres da criança, como por exemplo, arrumar o quarto, fazer os temas e estudar.  

5) Há uma idade adequada para começar a mesada?
Não existe uma idade certa para iniciar o uso da mesada, mas por volta dos 7 anos, as crianças começam a fazer uso de operações mentais para resolver problemas, intitulado por Piaget de "estágio de operações concretas". 

Nesse período, as crianças passam a ter mais habilidades com números e ter entendimento de causalidade, conservação, facilitando a compreensão sobre o uso de recursos financeiros. 


 

Siga Diário SM no Twitter

  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMVÍDEO: Conheça Feijão e Amendoim, os famosos cães comunitários do Parque Itaimbé https://t.co/qOnoVahc6s #meupetépop https://t.co/jCPttn6kzFhá 11 horas Retweet
  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMRT @pedrohpavan: Anderson Daronco é escalado para penúltima rodada das Eliminatórias da Copa: https://t.co/D2cKKOzHFg @diariosm https://t.c…há 1 diaRetweet

Veja também

Diário de Santa Maria
Busca
clicRBS
Nova busca - outros