Santa Maria não estreia voto pelo sistema biométrico no próximo pleito - Diário de Santa Maria

Eleições15/02/2017 | 09h34Atualizada em 15/02/2017 | 09h34

Santa Maria não estreia voto pelo sistema biométrico no próximo pleito

O recadastramento obrigatório da Justiça Eleitoral não se confirmou para este ano na cidade

Santa Maria não estreia voto pelo sistema biométrico no próximo pleito Pixabay, Divulgação/
Foto: Pixabay, Divulgação
Alessandra Noal
Alessandra Noal

Especial

Nas eleições no ano que vem quando serão escolhidos os governantes e legisladores do país e do Estado, Santa Maria não vai estrear o sistema de voto por biometria, pois o recadastramento obrigatório da Justiça Eleitoral não se confirmou para este ano na cidade. De acordo com informações do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Rio Grande do Sul, a nova previsão ficou para 2022. Mas a intenção do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em uma expectativa otimista é antecipar o término do cadastro do eleitorado no país até 2020.

Com isso paira a dúvida em relação ao sistema adotado no próximo pleito municipal, em 2020. Além de Santa Maria, Porto Alegre e Novo Hamburgo também não definiram a data exata para convocar os eleitores.

Prefeitura corre para não perder cerca de R$ 45 milhões do PAC

Geralmente, quando é feito o recadastramento, o número de votantes cai de 10% a 20%. Segundo o técnico judiciário do TRE em Santa Maria, Juceli Vedoim, a queda no eleitorado acontece porque pessoas que se mudam para outra cidade não transferem o título. Atualmente, no município, há 203 mil votantes, número que, provavelmente, deverá ficar na faixa de 180 mil. Ou seja, eliminando a possibilidade de segundo turno, já que a eleição extra só é realizada em cidades com mais de 200 mil eleitores e caso o vencedor do primeiro turno tenha feito menos de 50% dos votos válidos.

Em Santa Maria, 44 mil eleitores fizeram o recadastramento biométrico, ou seja, 20% da população votante. Por enquanto, a coleta dos dados acontece sempre que o eleitor procura, espontaneamente, atendimento na Justiça Eleitoral. Seja para fazer o título, revisar informações ou mudar o domicílio.

Prefeitura de Santa Maria entrega três prédios alugados

Para fazer o cadastro, é necessário que o eleitor leve um documento de identificação com foto, comprovante de endereço, título eleitoral e CPF (se possuir) e comprovante de quitação com o serviço militar (para os eleitores do sexo masculino, maiores de 18 anos, que forem fazer o título pela primeira vez).

A coleta dos dados biométricos está sendo feita desde 2013. Dos 497 municípios do Estado, o processo de revisão já foi concluído em 326 cidades. Nas 39 cidades da região, em 24 o recadastramento já está em dia, nove já definiram o período para a revisão do eleitorado, e seis ainda não têm data. Confira no quadro a relação completa das cidades.

O sistema biométrico consiste, basicamente, na coleta de digitais dos dedos da mão, uma foto, feita na hora, e, por fim, uma assinatura digital. Nos municípios com biometria obrigatória, quem não comparece no cartório tem o título cancelado.

Foto: Arte DSM
 
 

Siga Diário SM no Twitter

  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMBanda de Santa Maria quer tocar em Portugal. E precisa do seu voto https://t.co/iPpMAySxDR https://t.co/DTRtBhcJ5fhá 1 minutoRetweet
  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMHomem morre após separar briga em bar em São Sepé https://t.co/DeAtL4vC7q @joao_lamas https://t.co/tJX12oBzc3há 16 minutosRetweet

Veja também

Diário de Santa Maria
Busca
clicRBS
Nova busca - outros