Produção agrícola em Santa Maria é 10 vezes menor que o consumo da população - Diário de Santa Maria

Santa Maria20/02/2017 | 09h31Atualizada em 20/02/2017 | 09h45

Produção agrícola em Santa Maria é 10 vezes menor que o consumo da população

Agricultores deixa de vender R$ 627,7 milhões por ano

Produção agrícola em Santa Maria é 10 vezes menor que o consumo da população Gabriel Haesbaert/NewCo DSM
No distrito de Santa Flora, o agricultor Artêmio de Oliveira produz hortifrutigranjeiros, além de peixes Foto: Gabriel Haesbaert / NewCo DSM

A produção agropecuária de Santa Maria é quase 10 vezes menor do que o consumo da população da cidade, conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O levantamento considera a produção de hortifrutigranjeiros, leite, frango, peixes, ovinos, flores e suínos.

A produção local corresponde a 20,7 mil toneladas por ano, mas são consumidas 205,5 mil toneladas anuais. Os números mostram que a maior parte do que é consumido na cidade é ¿importado¿, ou seja, vem de fora. Isso chamou a atenção da prefeitura de Santa Maria e também da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater). A estimativa é que os produtores locais deixem de vender R$ 627,7 milhões ao ano (leia mais abaixo).

84 leilões e feiras devem movimentar a região até o fim do ano

A prefeitura de Santa Maria mapeou as áreas rurais e chegou a outro dado que lhe preocupa: boa parte da produção do Estado se concentra do Centro em direção à Fronteira Oeste. Ainda, apenas 6% do que é produzido no Centro é beneficiado (transformação em produto industrializado) na própria região.

80% da área é rural 
Santa Maria tem uma área rural de 178.812 hectares, o que representa 80% do território total do município. O tamanho médio das propriedades é de 60 hectares. Ou seja, envolve pequenos e médios agricultores que poderiam estar produzindo as culturas que são importadas. A prefeitura, a Emater, o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e a Associação Rural de Santa Maria começaram a pensar em projetos para a qualificação dessa produção.

Foto: Gabriel Haesbaert / NewCo DSM

Segundo o secretário de Desenvolvimento Rural, Rodrigo Menna Barreto, há programas de desenvolvimento para produtores criados na gestão passada, de Cezar Schirmer (PMDB). De lá para cá, houve a distribuição de alevinos, pintos de corte, poedeiras, calcário, mudas de frutíferas e florestais, hortaliças, adubo, sêmen bovino e criação de açudes e bebedouros para 1,8 mil produtores, um investimento de mais de R$ 3 milhões. A expectativa da prefeitura é que, a longo prazo, o retorno seja de R$ 146 milhões.

– Mudou muito pouco até agora, mas é preciso entender que muitos agricultores produzem para subsistência. A produção levará tempo para dar resultado, principalmente no caso de frutíferas – diz Menna Barreto.

Chuva pode prejudicar produtividade da safra de arroz na Região Central

Morador do distrito de Santa Flora, Artêmio de Oliveira, 64 anos, é um dos agricultores beneficiados pelos programas da prefeitura.

– Pude produzir bem mais com a ajuda. Não teria condições de fazer sozinho – conta Oliveira, que produz peixes e hortifruti na pequena propriedade rural.
Segundo a análise de técnicos da Emater, apesar de a produção ainda não ser suficiente para atender à demanda, ela tem crescido, e é necessário que o investimento seja contínuo para prosperar. 

Principais produtos agrícolas do município:
Soja : 110,7 mil toneladas/ano
Arroz:66 mil toneladas/ano                 
Milho: 9 mil  toneladas/ano                                                 
Mandioca: 13,5 mil toneladas

Porém, o poder público junto com entidades e agricultores, ainda tem de resolver outros entraves. Entre eles, estão os espaços para comercialização na cidade, apesar de existir o programa de cooperativismo Esperança/Cooesperança e eventos com o Pátio Rural, por exemplo.  A maior parte da demanda de supermercados locais não é suprida por produtos de Santa Maria. Isso dificulta o convencimento do produtor para investir na diversificação de culturas, já que a maior parte dedica-se arroz, soja, milho e mandioca.

A Associação Gaúcha de Supermercados (Agas) e o Sindicato do Comércio Varejista de Gêneros Alimentícios (Sindigêneros) respondem dizendo que há projetos para priorizar a produção local, mas que não seriam suficientes para abastecer as gôndolas. Ainda, mencionam um  projeto do Sebrae, que busca reverter impostos em investimento na qualificação de pequenos produtores, e que está com inscrições abertas junto à prefeitura até 10 de março.

Dados de Santa Maria:
População total: 277.309
População rural:12.684 habitantes
Distritos rurais: 9 
Área total:178.812 hectares
Área agrícola: 144.054 hectares
Tamanho médio das propriedades: 60 hectares
Número de propriedades rurais: 2.890

Diversificação
O economista Mateus Frozza, professor no Centro Universitário Franciscano (Unifra), é pontual ao dizer que a diversificação da cultura também é um impasse, principalmente para grandes produtores, por conta de se tratar de um investimento de longo prazo e com um retorno financeiro menor do que o das grandes culturas.

– As outras culturas perdem espaço para a soja e arroz, mesmo que Santa Maria apresente clima e solo adequados para elas. Não vejo a possibilidade de os produtores passarem a investir em outras culturas, mas, de fato, é importante que o poder público invista nisso, pois há demanda. E isso gera renda – diz Frozza.

 
 

Siga Diário SM no Twitter

  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMVocê sabe como cuidar do seu pet no inverno? Veja dicas de especialistas https://t.co/EdZSfFk15C https://t.co/MI0SwAKIzRhá 12 horas Retweet
  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMO que você vai almoçar neste domingo? Confira 6 opções de almoços em Santa Maria https://t.co/h765StDBXa https://t.co/gYmj2d6Kkxhá 12 horas Retweet

Veja também

Diário de Santa Maria
Busca
clicRBS
Nova busca - outros