Parte do imposto da venda de produtos agrícolas será usado na qualificação de produtores - Diário de Santa Maria

Santa Maria09/02/2017 | 11h03Atualizada em 09/02/2017 | 12h41

Parte do imposto da venda de produtos agrícolas será usado na qualificação de produtores

Programa quer ajudar pequeno produtor a agregar valor ao que produz

Parte do imposto da venda de produtos agrícolas será usado na qualificação de produtores Gabriel Haesbaert/DSM
Foto: Gabriel Haesbaert / DSM

Parte do imposto gerado com a venda de produtos agrícolas será revertida na qualificação de produtores de Santa Maria, através do programa chamado Juntos para Competir. Isso se tornou possível por conta de uma parceria da Associação Gaúcha de Supermercados (Agas), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Sindicato do Comércio Varejista de Gêneros Alimentícios (Sindigêneros) e prefeitura de Santa Maria.

O Juntos para Competir é voltado especificamente para a qualificação das agroindústrias locais. Segundo o presidente Cooperativa de Produção e Desenvolvimento Rural dos Agricultores Familiares de Santa Maria (Coopercedro), Alcione Piasentin Claro o mérito do programa é usar um valor, que já seria pago de qualquer maneira, para investir na qualificação do agricultor.

Software criado na UFSM ajudará agricultor na previsão da produtividade de arroz

– É um projeto para dois anos que conta com visitas e acompanhamento de equipes técnicas. Ajudam com caderno de campo e aplicação de agroquímicos, por exemplo. E o trabalhador rural precisa se qualificar, para que tenha uma produção maior e melhor. Isso traz renda – afirma Claro.

Há 162 associados à Coopercedro. Um dos que já aderiu ao programa é o agricultor Marcionil Rodrigues. Ele cultiva hortifrutigranjeiros em uma pequena propriedade na localidade de Passo das Tropas, aderiu ao programa e se vê otimista quanto aos resultados que espera conseguir. 

Já Izidoro Hundertmarck, morador da região oeste de Santa Maria, ainda não fez a inscrição do programa, mas pretende. Também planta e a maior parte é para consumo próprio, mas o excedente é vendido. 

Produtores rurais esperam retomada da produtividade do arroz na colheita deste ano na região

O técnico da gerência setorial de agronegócio do Sebrae, André Bordignone, conta que Hundertmarck pode fazer a inscrição até 10 de março por telefone ou por e-mail (saiba mais abaixo).

– Depois disso, serão feitos encontros de acordo com o calendário de cada grupo de trabalho, formados por agricultores de cada região. Durante os encontros são traçadas as metas desejadas e desenvolvidos os planos anuais de atividades junto aos produtores – explica.

Ações
Entre as ações do programa existem as visitas técnicas às propriedades rurais. O enfoque é no desenvolvimento da tecnologia de cultivo (aperfeiçoamento) e industrialização (comercialização).

16 caminhos para o agronegócio ter colheita farta nos 9 distritos

– Nosso maior objetivo é qualificar a produção e a comercialização de acordo com as necessidades locais, beneficiando o agricultor e o mercado – diz Bordignone.

Para a prefeitura, o programa ajuda a fomentar o agronegócio, possibilitando qualificação e incremento na renda do produtor.


 
 

Siga Diário SM no Twitter

  • diariosm

    diariosm

    DiárioSM6 filmes para assistir e se emocionar com Meryl Streep na Netflix https://t.co/oQa1LLmpCa https://t.co/Yx6wnj0U5dhá 12 horas Retweet
  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMCachorrinha soterrada em canteiro de obras é resgatada e tem um final feliz https://t.co/gnN6fxPUgR https://t.co/UeVbl0bMkkhá 13 horas Retweet

Veja também

Diário de Santa Maria
Busca
clicRBS
Nova busca - outros