Pacote do governo federal não inclui pedágios para a BR-290 - Diário de Santa Maria

Investimento02/02/2017 | 10h00Atualizada em 02/02/2017 | 10h00

Pacote do governo federal não inclui pedágios para a BR-290

Governo decidiu não incluir o trecho entre Eldorado do Sul e Pantano Grande no pacote de concessões. Rodovia já está sendo duplicada

Pacote do governo federal não inclui pedágios para a BR-290 Deni Zolin/Agencia RBS
Cerca de 30 quilômetros da rodovia, entre Pantano Grande e Eldorado do Sul, já estão com obra de terraplenagem Foto: Deni Zolin / Agencia RBS

A BR-290, que é vista como a principal alternativa futura para que Santa Maria tenha uma ligação duplicada até a Capital, sofreu mudanças. A duplicação dos 116 quilômetros da rodovia, entre Eldorado do Sul e Pantano Grande, ficou fora do pacote de concessões de pedágios do governo federal. 

O superintendente do Dnit no Estado, Hiratan Pinheiro da Silva, afirmou que, neste momento, não houve viabilidade para incluir esse trecho no leilão, previsto para ocorrer em julho. É que o preço da tarifa ficaria muito alto para os motoristas, para poder cobrir os custos de melhorias e da duplicação da rodovia. 

Ponte móvel será instalada em trecho com trânsito bloqueado na RSC-287

Dessa forma, caberá ao Dnit seguir com a obra de duplicação da BR-290. Isso tem prós e contras. A vantagem é que os motoristas não precisarão pagar pedágio ao passar pela rodovia, que seria mais caro para bancar a obra de duplicação. O contra é que, com a concessão, havia chance de a obra sair mais rápido.

Com a duplicação ficando a cargo do Dnit, existe o risco de a obra levar muito mais tempo para a conclusão, devido à escassez de verbas. Mas tudo vai depender do caixa do governo e da habilidade do Dnit e dos parlamentares gaúchos para conseguir dinheiro para a duplicação. 

Santa Maria registrou quase 1,4 mil roubos a pedestres em 2016

Por enquanto, o Dnit tem R$ 35 milhões que sobraram de 2016 e só R$ 5 milhões previstos para 2017. Silva diz que fará esforços para conseguir mais verbas para este ano para evitar que a duplicação pare em breve. A questão é que a obra toda custará R$ 583 milhões. 

Em janeiro, equipes retiravam a antiga praça de pedágio da BR-290 entre Pantano Grande e Cachoeira do Sul, para poder fazer a duplicação da rodovia no local Foto: Deni Zolin / Agencia RBS

 A impressão que ficou é que o governo vai fazer parte da duplicação para poder conceder a rodovia mais adiante – daí, a tarifa do pedágio não ficaria tão cara para bancar a conclusão da duplicação.

Duplicação da 290 já está sendo feita

No final de janeiro, já era possível ver de 20 a 30 quilômetros com obras de terraplanagem na BR-290 e dois viadutos de acesso a cidades sendo erguidos. Segundo Hiratan Silva, do Dnit-RS, a intenção será liberar os trechos que já estiverem duplicados, dando prioridade ao trecho mais movimentado e perigoso, perto de Porto Alegre, entre Eldorado do Sul e Charqueadas.

Sonho de rodovia duplicada de Santa Maria à Capital

A duplicação da BR-290 é fundamental, pois é a principal esperança de Santa Maria ter, no futuro, uma estrada totalmente duplicada até a Capital. Primeiro porque existe um acordo do Mercosul para duplicar os corredores de exportação entre os países. E se toda a BR-290 for duplicada no futuro, fica mais fácil conseguir duplicar a BR-392 de Santa Maria a Caçapava, até por ser um corredor de exportação de grãos. Mas isso é um sonho bem distante ainda. 

Em segundo lugar, porque, devido à crise do Estado, é muito remota a chance de haver duplicação da RSC-287, passando por Santa Cruz.

 
 

Siga Diário SM no Twitter

  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMVÍDEO: como fazer um hambúrguer de salame e queijo colonial https://t.co/mV6C87glEr #diadohamburguer https://t.co/KRosLqjgy1há 6 horas Retweet
  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMTheatro Treze de Maio comemora 20 anos de reabertura https://t.co/CGe3kIQTwe https://t.co/YMiy6XbcuNhá 6 horas Retweet

Veja também

Diário de Santa Maria
Busca
clicRBS
Nova busca - outros