Chuva pode prejudicar produtividade da safra de arroz na Região Central - Diário de Santa Maria

Agronegócio12/02/2017 | 16h45Atualizada em 12/02/2017 | 17h31

Chuva pode prejudicar produtividade da safra de arroz na Região Central

Boletim divulgado pela UFSM aponta 50% de chance de safra ser menor que a média histórica em Santa Maria e municípios próximos

A chuva que atingiu a região central do Estado nas últimas semanas deve afetar de forma negativa a produtividade do arroz, principalmente em Santa Maria e cidades próximas. A possibilidade foi levantada no boletim de previsão da produtividade do arroz divulgado pelo Centro de Ciências Rurais (CCR) da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) dentro do programa SimulArroz.

Região é destaque na produção de olivas 

Foto: Gabriel Haesbaert / DSM

Conforme o boletim, até o momento, a probabilidade da safra 2016/2017 ser igual ou acima da produtividade média histórica em Santa Maria é de 50%. A situação contrasta com outras regiões do Estado (Fronteira Oeste, Campanha, zona Sul e Planície Costeira Externa), onde a probabilidade é de 100%.

Para a equipe do SimulArroz, essas probabilidades indicam que as chuvas apresentaram um efeito negativo "sobretudo nas lavouras de arroz que se encontram na fase reprodutiva, que demandam maior disponibilidade de radiação solar".

Método criado na UFSM auxilia agricultores no cultivo de flores

As chuvas da segunda quinzena de dezembro e primeira quinzena de janeiro dificultaram que os produtores realizassem algumas práticas de manejo no momento ideal, principalmente a aplicação de fungicidas e inseticidas. Além disso, houve menor disponibilidade de radiação solar para as plantas devido a maior quantidade de nuvens durante esse período.

– Essa menor incidência de radiação solar nas lavouras que estavam na fase reprodutiva, principalmente em floração, pode ter reduzido o potencial produtivo dessas lavouras. É necessário que as condições meteorológicas no restante da estação de cultivo sejam favoráveis ao desenvolvimento e os produtores sigam o manejo recomendado, para que as perspectivas de uma boa safra de arroz irrigado no Estado se confirmem – sugere o boletim.

Parte do imposto da venda de produtos agrícolas será usado na qualificação de produtores

Apesar disso, a situação é de que ao menos a quebra de quase 30% na safra de arroz do período anterior 2015/2016 seja recuperada na região. Produtores temiam que o problema se repetisse, já que o mês de outubro, assim como na safra anterior, foi chuvoso. Dessa vez, o maior problema causado foi o adiamento do início do plantio.

A previsão atual de produtividade média de grãos para o Rio Grande do Sul, considerando todas as regiões onde a cultura foi plantada, é de 7.698 kg/ha (154 sacas por hectare), que é similar à média observada pelo Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga) nos cinco anos agrícolas de 2010/11 a 2014/15 (7.544 kg/ha ou 151 sacas por hectare) e 11,6% maior que a produtividade média do Rio Grande do Sul observada na última safra 2015/2016 (6.918 kg/ha ou 138 sacas por hectare).

Futuro das unidades de pesquisa da Fepagro na região está indefinido

A maioria das lavouras de arroz do Rio Grande do Sul encontram-se entre as fases do florescimento e enchimento de grãos, sendo que as primeiras lavouras de arroz semeadas em setembro já tiveram suas colheitas iniciadas e elas estão localizadas principalmente na Fronteira Oeste e Planície Costeira Interna.

 

Siga Diário SM no Twitter

  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMVÍDEO: você sabe o que significa melena? pechada?... https://t.co/uWisyP5MIE https://t.co/yGQsjNnOlahá 13 horas Retweet
  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMApós assaltar entidade rural, suspeito de matar policial rodoviário é preso https://t.co/AKn8Nz1qvY https://t.co/WVz3MMRPwkhá 16 horas Retweet

Veja também

Diário de Santa Maria
Busca
clicRBS
Nova busca - outros