Delivery Much expande negócios e já atua em 74 cidades  - Diário de Santa Maria

Empreendedorismo04/01/2017 | 09h30Atualizada em 04/01/2017 | 12h11

Delivery Much expande negócios e já atua em 74 cidades 

Negócio, que começou com cinco sócios, conta com mais de cem pessoas

Delivery Much expande negócios e já atua em 74 cidades  Maiara Bersch/Agencia RBS
Foto: Maiara Bersch / Agencia RBS

Nem sempre crises econômicas e políticas em um país significam perdas ou demissões em empresas. Em alguns casos, pode ter como sinônimo o substantivo oportunidade.

E, para um empresa aqui de Santa Maria, 2015 e 2016 – que, para a maior parte da população, foram difíceis e negativos – significaram períodos de desenvolvimento e expansão.

Santa Maria é a 7ª maior cidade do Estado no setor de comércio e serviços

A Delivery Much – empresa que começou na Incubadora Tecnológica de Santa Maria, no campus da UFSM – criou uma ferramenta para pedidos online no ramo de alimentação, que hoje já está presente em 74 cidades e 18 estados do Brasil. Só no Rio Grande do Sul, 30 cidades carregam a marca.

Datia deve abrir no início de 2017 e gerar 40 novos empregos em Santa Maria

Conforme um dos sócios da empresa, Guilherme Kruel, a expansão começou em janeiro de 2015, quando a Delivery Much abriu a primeira franquia, em Santo Ângelo, região noroeste do Estado. De lá para cá, o crescimento não é perceptível apenas na expansão pelo Brasil afora, mas, também em Santa Maria.

Delivery Much é pioneira em oferecer serviços de tele-entrega de comida

Há cerca de um mês e meio, a empresa está de casa nova e com equipe maior: a Delivery e seus 33 funcionários saíram da incubadora e passaram a ocupar um prédio no Centro.

Quando abriu as portas, no final de 2011, a startup contava apenas com a mão de obra dos cinco sócios, que investiram no negócio em diferentes áreas: tecnologia, gestão de franquias, vendas, departamento de marketing e financeiro, entre outras. Ao todo, contando todos os franqueados pelo país, hoje já são mais de 100 pessoas trabalhando para a marca.

– Por três anos, trabalhamos só em Santa Maria. Tivemos princípios de expansão, nos quais testamos modelos em outras cidades do Estado, mas que, na época, não eram aplicáveis ao nosso negócio. Talvez por timing de mercado, por imaturidade nossa ou por não ser o ideal. Daí, decidimos consolidar bem a Delivery aqui e, a partir do quarto ano, nos estruturamos para nos tornarmos uma franqueadora – diz.

Decreto de Pozzobom prevê contenção de despesas de até R$ 10 milhões

Kruel acredita que a crise cria uma maneira diferente de pensar. Isso se verifica quando as pessoas buscam alternativas de trabalho, o que é positivo para os possíveis franqueados:

– Muitos deles foram demitidos de empresas grandes, buscavam outro negócio ou pensavam em criar o seu próprio. Mas optaram por comprar uma franquia em função da segurança, por minimizar os riscos. Então, foi muito bom. A crise fez as pessoas pensarem diferente e comprarem nossa franquia.

Persistência

Hoje a empresa conta com três sócios. Para um deles, Fernando Giaretta, o crescimento da empresa também tem a ver com a persistência. Ele destaca que muitas dificuldades cruzaram o caminho da marca até que ela conseguisse se estabilizar:

– O crescimento se deu pela vontade de aprender e por nunca desistirmos. Tivemos muitas dificuldades, desafios de tecnologia, de gestão de pessoas e de modelos de expansão. Tentamos, erramos, mas aprendemos bastante com esses erros.

Pelo quarto mês, geração de emprego é positiva em Santa Maria

Em Santa Maria, 116 restaurantes estão cadastrados a Delivery Much. Conforme Kruel, os estabelecimentos têm um crescimento de 10% ao mês, o que gera um faturamento de mais de R$ 1 milhão por mês.

Para aderir ao negócio

Foto: Maiara Bersch / Agencia RBS

Quem quer levar uma franquia da Delivery Much para a sua cidade precisa investir de R$ 30 mil a R$ 55 mil. Hoje, a marca está presente em cidades com mais de 60 mil habitantes, mas os sócios já estudam a criação de uma microfranquia que seja capaz de abarcar cidades menores.

Para chegar ao valor de investimento, é feito um estudo junto com o franqueado, com relação ao potencial de mercado, à população da cidade, ao nível de riqueza e ao número de franquias da Delivery na região e no Estado. Conforme Kruel, junto com a marca, o franqueado recebe as tecnologias desenvolvidas pela empresa, treinamento, materiais, marketing e todo o conhecimento da área. O retorno para a Delivery vem em royalties mensais de 30% do faturamento bruto.

– Vimos que precisávamos das pessoas no local para garantir a mesma qualidade. E os franqueados acabam se comprometendo mais, pois são os donos do próprio negócio. Se eles não trabalharem, quem vai? Eles veem que é algo que dá certo e que dá bastante dinheiro – explica Kruel.

Meta é seguir crescendo

Os planos da Delivery Much para 2017 são bastante audaciosos. Segundo Kruel, a perspectiva é finalizar o próximo ano com aproximadamente 200 franquias espalhadas pelo Brasil. Ele explica que já há conversas com investidores para potencializar os negócios, e que a intenção é investir cada vez mais nessa marca no território brasileiro, tanto que a empresa tem recusado propostas de internacionalização.

– Estamos recusando e congelando projetos porque realmente esse é o timing da Delivery Much. No Brasil, há mais de 500 cidades em que queremos estar, pois muita gente ainda pede comida por telefone. Então, há um mar de crescimento para nós. No momento que cessar o espaço aqui, aí, a internacionalização passa a ser um caminho – finaliza Kruel.

 
 

Siga Diário SM no Twitter

  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMVÍDEO: visite o novo centro de eventos da UFSM sem sair de casa https://t.co/YWDXsZRyHS https://t.co/Jk0OvoWsdthá 15 horas Retweet
  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMInscrições para Vestibular de Inverno da Unifra encerram nesta segunda-feira https://t.co/QO4tTDtAXZ https://t.co/D97xwyYjHFhá 18 horas Retweet

Veja também

Diário de Santa Maria
Busca
clicRBS
Nova busca - outros