Valdeci e Pozzobom falam o que farão, se eleitos, em 1º de janeiro de 2017  - Diário de Santa Maria

Eleições 201624/10/2016 | 11h01Atualizada em 24/10/2016 | 11h01

Valdeci e Pozzobom falam o que farão, se eleitos, em 1º de janeiro de 2017 

Um dos candidatos a prefeito elegeu a saúde para implantar a primeira medida, em 1º de janeiro, e o outro, a segurança

Valdeci e Pozzobom falam o que farão, se eleitos, em 1º de janeiro de 2017  Germano Rorato/Agência RBS
Foto: Germano Rorato / Agência RBS

A caneta que validará o que será ou não feito em Santa Maria, a partir de 1º de janeiro de 2017, estará nas mãos de Valdeci Oliveira (PT) ou nas de Jorge Pozzobom (PSDB). O Diário questionou os dois qual será o primeiro ato oficial no caso de vencer o pleito. Ou seja, qual a medida prioritária e de efeito prático aos santa-marienses. 

Valdeci (PT) e Pozzobom (PSDB) partem para o ataque no programa eleitoral no segundo turno 

O petista, que fez 43.746 votos no primeiro turno, adianta que irá encaminhar a criação da Secretaria de Segurança Pública. Segundo ele, a pasta "vai contribuir de fato na melhoria da segurança na cidade". Assim, será possível, conforme o político, "qualificar o sistema de vigilância eletrônica e implementar o policiamento comunitário". 

O que as candidatas ao posto de primeira-dama de Santa Maria falam sobre os prefeituráveis

Já Jorge Pozzobom (PSDB), que obteve 43.037 votos, assegura que os primeiros esforços serão concentrados na saúde, com a contratação emergencial de 150 profissionais. O tucano projeta zerar, em menos de um ano, as pendências (como filas) nas unidades de saúde. O valor para a contratação desses profissionais será remanejado do orçamento do Gabinete do Prefeito, alega Pozzobom.

Bairro a bairro, em quem os eleitores votaram no 1º turno 

O desafio do gestor para o ano que vem, seja o petista ou o tucano, é governar em meio a uma economia ainda combalida e que se esforça para se recuperar de uma grave crise que beira à recessão em âmbitos federal e estadual. As estimativas do projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias são que, em 2017, haverá em caixa R$ 620 milhões – o projetado para este ano é de R$ 648,2 milhões. Ou seja, serão R$ 28,2 milhões a menos.

Conforme levantamento feito pelo Diário nos Bairros/Eleições 2016 nos 41 bairros da cidade, a infraestrutura viária está no topo das prioridades apontadas pela maioria das comunidades de Santa Maria (16 bairros). Os santa-marienses elegeram a segurança pública em segundo lugar (14 bairros) e a saúde em terceiro (oito bairros). No projeto, foram ouvidas mais de 500 pessoas entre os meses de abril, maio e junho deste ano.

Apoio e nomeações

Para a disputa desse segundo turno, Valdeci e Pozzobom buscam apoio para conquistar os votos que estão "sem dono" e que chegam a 55,6 mil. O petista tem ao lado dele a Rede, o SD e o PRB, que estavam na chapa de Jader Maretoli. Parte do PTN, que estava com Jader, e parte do PDT também estão com Valdeci. 

Já a candidatura tucana é a que soma o maior número de adesões para este segundo turno. Pozzobom tem ao lado dele o PV, PSD, PTB e PPS (todos que estavam com Fabiano). Ainda há o PSC, PSL, PTC e PRTB (que estavam na chapa de Jader). A exemplo de Valdeci, Pozzobom também tem a adesão de parte do PTN e ainda parte do PDT.






 
 

Siga Diário SM no Twitter

  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMSuspeito de integrar movimento neonazista é preso em Cruz Alta https://t.co/HlPiwvvtk9 https://t.co/EtWLEXWtgEhá 13 horas Retweet
  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMEstudantes começam a desocupar prédios da UFSM https://t.co/fHTMnU4nv0 https://t.co/uC8MlLQBGhhá 13 horas Retweet

Veja também

Diário de Santa Maria
Busca
clicRBS
Nova busca - outros