Série "Como assim, candidato?" entrevista Jader Maretoli - Diário de Santa Maria

Eleições 201620/09/2016 | 16h00Atualizada em 26/09/2016 | 09h44

Série "Como assim, candidato?" entrevista Jader Maretoli

Concorrente é o segundo entrevistado da série

Série "Como assim, candidato?" entrevista Jader Maretoli Jean Pimentel/Agencia RBS
Foto: Jean Pimentel / Agencia RBS

As promessas feitas pelos candidatos a prefeito de Santa Maria têm gerado muitos comentários e dúvidas: como serão cumpridas? São viáveis? E dinheiro para isso? Por esse motivo, a Página 2 iniciou na segunda-feira uma série de entrevistas com os oito concorrentes, que se chama ¿Como assim, candidato?¿. Entre as dezenas de propostas, serão selecionadas quatro de cada concorrente. Jader Maretoli, do Solidariedade, é o entrevistado desta terça-feira. Confira:

O senhor quer criar a diretoria de combate à corrupção. Mas só isso vai garantir que haja menos corrupção? Como será?

Jader – Esta diretoria será criada para dizer que queremos um governo totalmente sem corrupção, pois sabemos que todos brasileiros estão cansados disso. Sabemos que a prefeitura faz muitos contratos com empresas, contratos estes que têm sido a porta pela qual a corrupção tem entrado nos órgãos públicos no nosso país. Queremos, através desta diretoria, dizer que não iremos permitir nem um tipo de vantagens e proveito dos órgãos públicos. Queremos monitorar os contratos e prestação de serviços fornecidos ao municípios, fazer auditorias e fiscalizar de perto todas ações que envolvem verbas públicas.O senhor promete criar um departamento de obras para os distritos e revitalizar o parque de máquinas. 

Mas como isso vai garantir melhores serviços, já que a extensão das estradas é grande e os recursos são escassos?

Jader – Hoje sabemos que nossa Secretaria de Obras passa por grandes dificuldades e, se queremos atender melhor a infraestrutura da cidade e dos distritos, precisamos de um cuidado especial da logística da secretaria e mão de obra da mesma. E numa gestão nova sabemos que a setorização da cidade e do distrito é único caminho organizado para controlar os problemas e criar ação de resposta. Através deste departamento, estaremos dando a resposta rápida para os problemas frequentes que os distritos enfrentam com estradas. Sabemos que muitos municípios conseguem equipar suas secretarias com maquinários com verbas estaduais, federais e parcerias privadas. O prefeito tem condições de construir e articular isso, e não perder mais tempo e nem oportunidade de busca de recursos, parcerias com empresas e moradores dos distritos que estão abertos para esta construção. 

O senhor quer criar a disciplina de cooperativismo e empreendedorismo nos colégios e a escola integral. Um prefeito tem poder para criar uma disciplina e como seria feito, pois subirão os custos com mais professores? 

Jader – Educação é fundamental no desenvolvimento de uma cidade. Através da escola de turno integral, vamos estar combatendo a criminalidade na raiz, pois sabemos que hoje em dia os jovens estão entrando na criminalidade e nas drogas mais cedo, sendo um dos motivos sua falta de ocupação. E sabemos que o custo de um professor é muito menor para o poder público de que um jovem infrator ou presidiário. Também precisamos nos colocar no lugar dos pais trabalhadores que vão pela manhã para o trabalho e só retornam à noite. Queremos criar a escola de turno integral, onde o aluno irá ter no turno inverso aulas de esporte, cultura (músicas, artes), reforço escolar e oficinas profissionalizantes. Precisaremos contratar mais professores, sim, mas precisamos lembrar que Santa Maria forma profissionais anualmente de todas áreas e graduações e especializações, e a prefeitura pode construir parceria com as instituições formadoras e ter essa mão de obra mais barata. O cooperativismo e empreendedorismo, em países de primeiro mundo, é uma realidade nas escolas. Precisamos criar essa cultura e gerar jovens empreendedores e cooperativistas, pois hoje em dia nossos jovens têm uma grande dificuldade de abrir seus horizontes profissionais devido a esta falta ensino nas escolas. Acrescentar o cooperativismo e empreendedorismo na grade curricular seria algo de muita relevância na formação dos nossos jovens, e entendemos que não seria difícil de construir no plano de Ensino Municipal. Entendemos que, para ampliar os serviços hoje já fornecidos pelo município, é necessário um enxugamento da máquina pública, uma busca maior de recursos e uma criação de parcerias público-privadas. Uma gestão nova conseguiria ampliar e aplicar esse novo projeto.

Para todas essas promessas anteriores, de onde conseguirá dinheiro para viabilizá-las? 

Jader – Hoje reconhecemos a realidade financeira do nosso município, sabemos que precisamos enxugar a máquina pública, evitar gastos desnecessários e economizar aplicando uma gestão integrada das secretarias, diminuir o número de secretarias e de cargos CCs, buscar recursos estaduais e federais e construir parcerias público-privadas, que são fundamentais. Uma gestão inovadora conseguirá enxergar onde estão os gastos e onde estão os caminhos para ampliar os recursos próprios do município.

 
 

Siga Diário SM no Twitter

  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMBrigada Militar apreende 300 kg de carne em São Francisco de Assis https://t.co/3KxriyfNP6 https://t.co/BUrKqydgcphá 12 horas Retweet
  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMMPF instaura inquérito civil para investigar causas do acidente com avião da Chapecoense https://t.co/HWtEbVVBgw https://t.co/3cwYP3wtHYhá 14 horas Retweet

Veja também

Diário de Santa Maria
Busca
clicRBS
Nova busca - outros