Especialistas tentam ajudar eleitores indecisos - Diário de Santa Maria

Eleições 201630/09/2016 | 11h24Atualizada em 30/09/2016 | 11h24

Especialistas tentam ajudar eleitores indecisos

Cientistas políticos alertam que voto em branco ou nulo acaba beneficiando o concorrente com maior votação

Especialistas tentam ajudar eleitores indecisos Germano Rorato/Agencia RBS
Foto: Germano Rorato / Agencia RBS

Ao mesmo tempo em que foram comemoradas por parcela da população, as restrições impostas à campanha eleitoral neste ano limitaram o eleitor do acesso às informações sobre os candidatos. Em especial, sobre os candidatos a vereador, que não apareceram nos programas da propaganda eleitoral gratuita, mas só nos intervalos comerciais. Somado a isso, há o mal-estar em relação à política, em especial nos últimos anos, quando denúncias de corrupção e políticos envolvidos em escândalos tornaram-se corriqueiras. Embora o cenário não seja o mais animador, não tem jeito: votar ainda é o mais importante exercício de cidadania e democracia, dizem especialistas. Afinal, é impensável uma sociedade sem políticos. É deles a tarefa de organizar as demandas que afetam o dia a dia de todos.

Cilon Rosa simula eleição para prefeitura e Câmara de Santa Maria 

As perguntas, nesta hora, são: ¿como escolher entre tantos nomes?¿, ¿qual o melhor candidato?¿. Segundo especialistas, historicamente, as eleições, principalmente para Câmara, são decididas perto do dia da votação.

Promotoria Eleitoral contabiliza dez denúncias de propaganda irregular em Santa Maria 

– Na majoritária (para prefeito), as pessoas votam no candidato e conhecem mais a trajetória e as ideias dele. Porém, na proporcional (para a Câmara), o eleitor deve se dar conta que elege pessoas por meio de partidos. Em outras palavras, a pessoa pode escolher um vereador, mas ele é eleito levando-se em conta a própria votação, a da legenda e a da coligação. No último pleito, por exemplo, apenas um vereador se elegeu com a própria votação – avalia o cientista político da Unipampa Guilherme Howes.

Especialistas e candidatos apostam em segundo turno em Santa Maria 


O coeficiente é calculado considerando os votos válidos, que são divididos pelo total de cadeiras do Legislativo. A projeção, para esse ano, indica a necessidade de 7,7 mil votos para conquistar uma das 21 vagas na Câmara. Para a doutora em Ciência Política e professora aposentada da UFRGS Mercedes Cânepa, neste momento, a principal saída para os indecisos é buscar informações sobre o passado dos candidatos, as ideias defendidas, os partidos a que estão ligados e, principalmente, pensar que política não é somente o Executivo.

Não vai votar no dia 2 de outubro? Saiba como justificar a ausência

Executivo x Legislativo

A especialista ressalta que o sistema presidencialista valoriza mais o cargo Executivo. Já para o Legislativo, vale a máxima: se vota em qualquer um, ¿porque é meu amigo¿, ¿porque é primo do meu vizinho¿. Porém, na prática, o parlamentar é uma figura importante no desenvolvimento do município. Cabe a ele propor leis que melhorem a cidade, além de fiscalizar as ações do Executivo.

Oito candidatos a vice apresentam suas trajetórias

– Se o vereador não executa diretamente, as opiniões dele serão importantes para que as políticas sejam levadas a efeito – comenta Mercedes.

Segundo Howes, nesse ano, a escolha talvez não seja tão visual como era nas campanhas ricas do passado, mas pode ser consciente ou com critérios relativos.

– Votar em alguém que um amigo indicou ou conhecido não são critérios, necessariamente, ruins ou incoerentes ou alienados. A pessoa é mais próxima dele e está ao seu alcance. Como a campanha deste ano foi franciscana, o eleitor vai escolher, talvez, de um modo mais coerente, vai procurar por conta própria, observar a trajetória ou a legenda observando as tendências mais gerais de cada um – diz Howes.

DE OLHO NELES

– Com um computador, tablet ou smartphone em mãos, é possível descobrir informações fundamentais para escolher um bom candidato. Confira algumas dicas que poderão ajudá-lo a escolher certeza quem é o melhor perfil para representá-lo, seja na prefeitura ou na Câmara 

 – Um dos portais considerados básicos para que o eleitor saiba mais sobre seu possível candidato é o site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Confira a lista completa de candidatos, a situação de cada candidatura e informações básicas sobre cada um dos concorrentes que querem o seu voto, como informações sobre bens pessoais e prestação de contas de eleições anteriores. Para pesquisar, acesse o tse.jus.br. No pé da página principal, clic no banner ¿DivulgaCand¿ e, em seguida, no link ¿DivulgaCand¿ 

– O trabalho dos vereadores pode ser conferido de perto em sites como o da própria Câmara e até mesmo em suas páginas em redes sociais como Facebook

–  Neste site é possível saber se as promessas são verdadeiras, exageradas ou impossíveis

– Observar a situação do candidato na Justiça também é muito importante. Afinal, um bom candidato respeita a legislação, em especial os que concorrem a cargos legislativos, pois serão responsáveis pela manutenção das leis

– Saber os limites da atuação do prefeito e do vereador é fundamental para não acreditar em promessas que fogem à competência de cada umz No nosso sistema eleitoral, partidos coligados funcionam como um partido único. Além de influenciar no cálculo do cociente eleitoral, a composição da coligação dá indícios de quais legendas o partido de seu candidato tem maior afinidade e poderá fazer futuras alianças caso seja eleito

– As promessas devem ser baseadas naquilo que a cidade e seus moradores precisam. Por isso, observe quais diagnósticos ele faz sobre os problemas os quais considera prioritários para saber se ele realmente tem um bom conhecimento da situação do município

Por que não adianta votar em branco ou nulo

A escolha dos nomes para governar e defender os interesses da sociedade é uma das tarefas mais importantes da democracia. Ou seja, fuja da tentação de votar em branco ou anular o voto, gestos interpretados como um ato de protesto porque está descrente da política.

Mas terceirizar esse direito abre a possibilidade de que outros irão escolher por você quem será o prefeito e quem serão os vereadores que irão legislar nos próximos quatro anos. E se o eleitor estiver apegado à ideia de que, caso mais de 50% dos votos totais sejam nulos, a eleição seja anulada, esqueça. Isso é um mito.

A lei prevê que o resultado final considera apenas os votos válidos, excluídos da contagem os brancos e nulos. Quem anular ou votar em branco vai beneficiar o primeiro colocado tanto na majoritária quanto na proporcional.

 
 

Siga Diário SM no Twitter

  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMSuspeito de integrar movimento neonazista é preso em Cruz Alta https://t.co/HlPiwvvtk9 https://t.co/EtWLEXWtgEhá 7 horas Retweet
  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMEstudantes começam a desocupar prédios da UFSM https://t.co/fHTMnU4nv0 https://t.co/uC8MlLQBGhhá 7 horas Retweet

Veja também

Diário de Santa Maria
Busca
clicRBS
Nova busca - outros