Arquivado procedimento que investigava Cezar Schirmer por improbidade administrativa - Diário de Santa Maria

Investigação22/09/2016 | 14h31Atualizada em 22/09/2016 | 16h25

Arquivado procedimento que investigava Cezar Schirmer por improbidade administrativa

Na manhã desta quinta-feira, parlamentares votaram com 17 votos a favor, e 3 votos contrários ao arquivamento

Arquivado procedimento que investigava Cezar Schirmer por improbidade administrativa Jean Pimentel/Agencia RBS
Foto: Jean Pimentel / Agencia RBS

Após 22 dias da abertura de uma comissão que investigava se Cezar Schirmer (PMDB) cometeu ou não o crime de improbidade administrativa ao nomear, em  outubro de 2015, Cláudio Rosa como superintendente da Secretaria de Infraestrutura, Obras e Serviços, o procedimento foi arquivado. O ex vereador cassado em 2013, sob a acusação de compra de votos, estaria recebendo, desde de maio de 2013, auxílio-doença do INSS. 

Na manhã desta quinta-feira, no plenário da Câmara de Vereadores, os parlamentares votaram com 17 votos a favor, e 3 votos contrários, definindo assim, o arquivamento do processo.

Sobre o arquivamento, o presidente do Legislativo, Luiz Carlos Fort (PT), avalia que a Câmara cumpriu com o que estava previsto no regimento interno da Casa:

– O objeto da denúncia foi perdido, uma vez que ele (Schirmer) renunciou à prefeitura e, logo, não está mais no comando da cidade. Ou seja, o processo perdeu o seu objeto central, aqui, na esfera parlamentar.

18 perguntas para conhecer os candidatos a vereador de Santa Maria

A comissão foi presidida pelo vereador Sérgio Cechin (PP), tendo com o vice Marta Zanella (PMDB). O relator foi o vereador Tavores Fernandes (PSDB). 

Assim que  a denúncia foi por José Francisco da Silva, o Maranhão, Schirmer demitiu o ex-vereador. Maranhão investigou o caso e afirmou que Rosa estaria recebendo R$ 4,3 mil mensais de auxílio-doença do INSS, e que, mesmo assim, foi contratado pela prefeitura, ganhando salário líquido do Executivo de R$ 4.572 (valores referentes a julho de 2016, segundo consta no Portal da Transparência da prefeitura). 

São necessários 7,7 mil votos para eleger um vereador em Santa Maria

Ao jornalista Deni Zolin, Claudio Rosa negou que estivesse recebendo auxílio-doença do INSS e salário do município de Santa Maria de forma cumulativa. O advogado do ex-vereador, Átila Moura Abella, mostrou documento do INSS revelando que o órgão suspendeu o pagamento do auxílio-doença a Rosa em julho de 2015. Rosa entrou com ação na Justiça Federal questionando a decisão da Previdência Social. Em outubro de 2015, acabou sendo convidado pela prefeitura a assumir um cargo de confiança de superintendente. 



 
 

Siga Diário SM no Twitter

  • diariosm

    diariosm

    DiárioSM"Fallen" estreia no cinema de Santa Maria esta semana https://t.co/JMwktlXDzm https://t.co/s2QL3lDKpjhá 1 horaRetweet
  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMOperação policial em defesa de mulheres vítimas de violência é deflagrada em Santa Maria https://t.co/ouuks3w7No https://t.co/1vHtqZRbdWhá 1 horaRetweet

Veja também

Diário de Santa Maria
Busca
clicRBS
Nova busca - outros