Janot pede que ação de Lula não seja aceita pelo STF - Diário de Santa Maria

Operação Lava-Jato10/08/2016 | 14h57

Janot pede que ação de Lula não seja aceita pelo STF

Em julho, defesa do ex-presidente levou um recurso ao Supremo em que advogados pedem que toda investigação sobre Lula volte a tramitar na Corte

Janot pede que ação de Lula não seja aceita pelo STF José Cruz / Agência Brasil/Agência Brasil
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva Foto: José Cruz / Agência Brasil / Agência Brasil
Agência Brasil
Agência Brasil

O procurador-Geral da República (PGR), Rodrigo Janot, entregou um documento ao Supremo Tribunal Federal (STF) no qual pede que uma ação levada à Corte pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não seja aceita. O procurador pede ainda que uma decisão liminar concedida pelo presidente da Corte, ministro Ricardo Lewandowski, na mesma ação, seja anulada.

Em julho, a defesa do ex-presidente levou um recurso ao STF, onde os advogados pediram liminarmente que toda investigação sobre Lula volte a tramitar no Supremo. Os advogados alegam que os parlamentares citados em diálogos com o ex-presidente têm foro privilegiado e, por isso, só podem ser julgados pela Corte.

Leia mais
PF intima esposa e filho mais velho de Lula para depor sobre sítio
Cozinha gourmet de sítio foi "lavagem de dinheiro a Lula", diz Procuradoria
MPF diz que Lula "participou ativamente do esquema criminoso na Petrobras"

Durante o recesso do judiciário no mês passado, o presidente do Supremo decidiu que a parte em que Lula aparece em conversas grampeadas com políticos deveria ser separada para que o relator do processo, ministro Teori Zavascki, analisasse a legalidade da investigação. Durante o recesso, o presidente da Corte julga as ações consideradas urgentes.

No mês de junho, uma decisão do ministro Teori Zavascki remeteu as investigações sobre o ex-presidente para o juiz Sergio Moro. Teori anulou uma gravação feita durante a Operação Lava-Jato em que Lula aparece conversando com a então presidenta Dilma Rousseff.

Na manifestação entregue na terça-feira, Janot alega que, na liminar concedida por Lewandowsk, durante o recesso, não foi tratado de maneira suficiente se caberia ou não o tipo de ação usado pela defesa para apresentar os fatos ao Supremo. Janot disse que Moro não está descumprindo a decisão de Teori, que remeteu o processo à primeira instância e que o juiz, segundo as informações que foram prestadas no processo, "está adotando as cautelas necessárias para dar efetividade à referida decisão". Antes de conceder a liminar, Lewandowski pediu que Moro envie informações à Corte.

No documento, Janot lembra ainda que, apesar do ministro Teori Zavascki ter anulado a gravação da conversa entre Dilma e Lula, as demais foram preservadas. " (...) houve reconhecimento da nulidade do conteúdo de conversas colhidas após a determinação judicial de interrupção das interceptações telefônicas, não daquelas outras colhidas antes da decisão de interrupção, que permanecem válidas e podem ser utilizadas se tiverem relevância probatória em futura ação penal", diz o texto.

"Posto isso, não há desrespeito à decisão dessa Corte Suprema, tampouco usurpação de sua competência, devendo ser cassada a liminar concedida, julgando improcedente a reclamação", pede Janot na manifestação. O pedido será analisado pelo ministro Teori Zavascki, que é o relator do caso.

Leia as últimas notícias de Política

*Agência Brasil

 

Comentar esta matéria Comentários (0)

Esta matéria ainda não possui comentários

Siga Diário SM no Twitter

  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMMuito bom dia! Agora faz 7ºC. Máx. chega até 26ºC de tarde (cerração baixa, sol que racha!). De noite, cai até 13ºC… https://t.co/6INdR7Q8alhá 8 minutosRetweet
  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMBM encontra mais de 100 pedras de crack em casa na região norte de Santa Maria https://t.co/UobjAdgC95 https://t.co/iN1DGptmcYhá 14 horas Retweet

Veja também

Diário de Santa Maria
Busca
clicRBS
Nova busca - outros