Confira dicas de como reduzir o impacto da alta dos alimentos no seu bolso - Diário de Santa Maria

Economia doméstica11/08/2016 | 06h11Atualizada em 11/08/2016 | 06h11

Confira dicas de como reduzir o impacto da alta dos alimentos no seu bolso

Especialistas e consumidores traçam estratégias para baixar a conta no supermercado, na feira e no momento de preparar as refeições

Confira dicas de como reduzir o impacto da alta dos alimentos no seu bolso Gabriel Haesbaert/Especial
Foto: Gabriel Haesbaert / Especial

Não teve jeito. Com a inflação em elevação, os consumidores tiveram de cortar custos, eliminar compras desnecessárias ou postergar reformas. Os novos hábitos também atingiram a alimentação, que representam até 40% do orçamento familiar, de acordo com o presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin), Reinaldo Domingos.

Inflação começa a perder força em Santa Maria


Por isso, o desafio das famílias tem sido encontrar formas de comer bem e barato e sem abrir mão da qualidade. Então, é preciso seguir algumas dicas básicas na hora da compra nos supermercados, na feira ou no momento de preparar as refeições. Confira, no quadro abaixo, dicas importantes de como reduzir os gastos com a alimentação.

Levantamento traz 38 opções de restaurantes para almoçar no Dia dos Pais em Santa Maria


De acordo com o levantamento do Índice do Custo de Vida de Santa Maria (ICVSM), realizado pelo curso de Ciências Econômicas da Unifra, entre os alimentos que mais tiveram variação de preços em Santa Maria no primeiro semestre, estão o leite, a batata inglesa e quatro variedades de frutas (veja no quadro abaixo).

De acordo com o economista Mateus Frozza, responsável pelo ICVSM, essa oscilação nos preços, em especial nas frutas, é explicada pelo fator sazonal. Segundo Frozza, o calor e o frio muito intensos e as geadas fora de época influenciaram na suba dos preços.

– A batata inglesa começa a entrar em oferta, e os preços tendem a estabilizar. Já as frutas devem continuar oscilando. Quanto ao leite, a expectativa é de que a variação continue, e os preços sigam aumentando – projeta Frozza.

Trocar o cardápio por produtos da época ou reduzir a quantidade adquirida são mudanças de hábito que resultam em economia.

Efeito local

Conforme o diretor local da Associação Gaúcha de Supermercados (Agas), Gilberto Cremonese, a alta dos alimentos têm feito os consumidores procurarem por marcas de preços mais acessíveis e a reduzirem as compras com cartões de crédito.

Segundo o diretor, as mudanças tiveram impacto direto nos estabelecimentos, com redução nas vendas nos meses de maio e junho em 30 supermercados de pequeno e médio de Santa Maria filiados a Agas.


 
 

Siga Diário SM no Twitter

  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMBrigada Militar apreende 300 kg de carne em São Francisco de Assis https://t.co/3KxriyfNP6 https://t.co/BUrKqydgcphá 10 horas Retweet
  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMMPF instaura inquérito civil para investigar causas do acidente com avião da Chapecoense https://t.co/HWtEbVVBgw https://t.co/3cwYP3wtHYhá 12 horas Retweet

Veja também

Diário de Santa Maria
Busca
clicRBS
Nova busca - outros