Câmara de Vereadores de Santa Maria nomeia comissão para investigar Cezar Schirmer - Diário de Santa Maria

Investigação30/08/2016 | 14h16Atualizada em 30/08/2016 | 21h28

Câmara de Vereadores de Santa Maria nomeia comissão para investigar Cezar Schirmer

Legislativo municipal recebeu denúncia de que prefeito teria cometido crime de improbidade ao nomear Cláudio Rosa como servidor, quando ele estaria recebendo auxílio-doença do INSS

Diário de Santa Maria
Diário de Santa Maria

Os vereadores de Santa Maria aprovaram, na manhã desta terça-feira, por 18 votos a três, a abertura de uma comissão para investigar se o prefeito Cezar Schirmer (PMDB) cometeu ou não o crime de improbidade administrativa.

Superintendente da prefeitura que recebia auxílio do INSS é exonerado

O caso se refere ao fato de o prefeito ter nomeado em outubro de 2015, o ex-vereador peemedebista Cláudio Rosa, cassado em 2013, sob a acusação de compra de votos, como superintendente da Secretaria de Infraestrutura, Obras e Serviços, sendo que Rosa receberia, desde de maio de 2013, auxílio-doença do INSS.

Bancários podem entrar em greve a partir de 6 de setembro

Ainda na sessão desta manhã, foram sorteados os vereadores que compõem a comissão. O presidente é Sérgio Cechin (PP), a vice é Marta Zanella (PMDB) e o relator é Tavores Fernandes (PSDB). O grupo tem cinco dias para dar início ao trabalho na comissão. Após a notificação do prefeito sobre a investigação, o que deve ocorrer nos próximos dias, Schirmer terá 10 dias para indicar testemunhas e apresentar prova escrita ou oral à comissão. Depois disso, os vereadores se reúnem e têm cinco dias para apresentar um relatório que pode apontar pelo prosseguimento ou arquivamento do processo.

Novo secretário tem a missão de municipalizar a gestão da água

Se indicar o prosseguimento, será votado em plenário. Caso a maioria dos vereadores aprovem o relatório, é aberto processo de cassação.

Leia mais notícias de Economia e Política

A denúncia à Câmara foi feita por José Francisco da Silva, o Maranhão, que investigou o caso e afirmou que Rosa estaria recebendo R$ 4,3 mil mensais de auxílio-doença do INSS, e que, mesmo assim, foi contratado pela prefeitura, ganhando salário líquido do Executivo de R$ 4.572 (valores referentes a julho de 2016, segundo consta no Portal da Transparência da prefeitura). 

O advogado de Claudio Rosa, Átila Abella, nega de forma veemente que o ex-vereador cometeu irregularidades. Segundo Abella, Rosa jamais recebeu auxílio-doença enquanto trabalhou na prefeitura.

 
 

Siga Diário SM no Twitter

  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMEscolas estaduais correm risco de terem turmas fechadas em 2017 https://t.co/8Jp2w1sRxr https://t.co/u2xGOhKOSPhá 13 horas Retweet
  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMCorpo é encontrado no Arroio Cadena, em Santa Maria https://t.co/rnhRPW0DWc https://t.co/b2oEwwReT0há 14 horas Retweet

Veja também

Diário de Santa Maria
Busca
clicRBS
Nova busca - outros