Exposição traz maquetes de locais históricos de Santa Maria  - Cultura e Lazer - Diário

Versão mobile

Versão míni21/08/2017 | 09h06Atualizada em 21/08/2017 | 10h34

Exposição traz maquetes de locais históricos de Santa Maria 

Obras estão no Arquivo Histórico Municipal até 31 de agosto

Alguns dos prédios mais antigos de Santa Maria transformados em maquetes tão minuciosamente bem feitas que ficam praticamente idênticas aos originais, e uma ao lado da outra, parecem uma cidade em miniatura. É o que pode ser visto na Mini Cidade, o nome da exposição do técnico em desenho arquitetônico José Adair Fumagalli, em cartaz no Arquivo Histórico Municipal de Santa Maria até 31 de agosto.

CTG Sentinela da Querência vai bailar a tradição gaúcha na Grécia

As obras de Fumagalli retratam pontos conhecidos da cidade, como o casario da Vila Belga, o Theatro Treze de Maio, a antiga Viação Férrea, entre outras. O processo de produção é feito em etapas, conta o artista. Primeiro há um estudo histórico e, só depois, a prática começa.

– Vou no lugar e faço fotos, várias fotos, de cada detalhe. Depois, também tiro alguma coisa da internet. Para calcular as medidas, eu me baseio pelas janelas ou por alguma porta. Com isso, faço a escala geral – explica Fumagalli.

Foto: Charles Guerra / NewCoDSM

As produções, que unem madeira, plástico, papel e papelão são feitas por partes. O trabalho é feito numa mesa plana. Primeiro as fachadas, depois as laterais, a fachada, e, por último, o telhado e os detalhes – relevos que são colados peça por peça e iluminação.

– Antes de montar, eu tenho que fazer os furinhos para passar a iluminação, que fica toda escondida. Colo o papel por cima e passo a fiação por dentro, num lugar que ela não apareça. Às vezes, eu tenho que fazer parede dupla só para esconder a fiação – revela o autor.

Depois de 39 anos trabalhando como desenhista, há quatro meses o santa-mariense conquistou a aposentadoria. Mas ao longo da carreira, ele conciliou a profissão com o hobby da maneira que pôde, nos últimos 10 anos.

– Uma casa da Vila Belga é bem mais rápida de ser construída. Se eu pegar uns 3 ou 4 dias eu deixo pronto. Mas, quando eu trabalhava, levava em torno de um mês ou 20 dias. Obras maiores, como a Catedral, levo em torno de 8 a 10 meses – relata.

Foto: Charles Guerra / NewCoDSM

Quando questionado se alguma das obras retratava algum período da sua vida o santa-mariense, emocionado, olhou para a Estação Férrea.

– Ela me lembra um passeio de trem que fiz com meu pai. Nunca me esqueci. Eu era criança, eu tinha 6 anos. Nós saímos de madrugada, e fomos visitar minha avó, que morava perto de São Pedro do Sul. Depois dessa vez, só mais uma, quando eu já era adulto – conta o artista.

Essa é a terceira vez que Fumagalli coloca suas obras em exposição. A primeira foi em 2012, na Sociedade União dos Caixeiros Viajantes (SUCV). Depois, as peças puderam ser conhecidas pelo público da Feisma e dos turistas de Gramado, para onde a mostra migrou, em 2014. Quem quiser conferir a Mini Cidade pode ir ao Arquivo Histórico Municipal até 31 de agosto.

Estão à venda os ingressos para o show de Zeca Pagodinho em Santa Maria

Mini Cidade
– De José Adair C. Fumagalli
– Quando: até 31 de agosto. De segunda a sexta-feira, das 7h30min ao meio-dia, e das 13h às 16h30min
– Onde: Arquivo Histórico de Santa Maria (Rua Appel, 900)
– Quanto: entrada franca. Escolas precisam agendar horários
– Informações: (55) 3222-8300

Colaborou Karen Borba

 

Siga Diário SM no Twitter

  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMRenato Mirailh: há mais de 30 anos nos palcos santa-marienses https://t.co/EJW8pNL2sF https://t.co/Gj4SKJPLNphá 1 horaRetweet
  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMAssaltantes amarram casal de agricultores e fogem levando dinheiro e um carro https://t.co/bp0ydKBG8p https://t.co/A7KW3xj4gOhá 5 horas Retweet

Veja também

Diário de Santa Maria
Busca
clicRBS
Nova busca - outros