Blockchain: a tecnologia que vai mudar o mundo! - Cultura e Lazer - Diário

Versão mobile

Coluna Tecnologia27/06/2017 | 17h11Atualizada em 27/06/2017 | 17h44

Blockchain: a tecnologia que vai mudar o mundo!

Colunista explica como o Blockchain pode ser uma ferramenta que permite a transparência e segurança de informações

Blockchain: a tecnologia que vai mudar o mundo! Arte DSM/
Foto: Arte DSM

Caríssimo leitor, lembra na última coluna que escrevi, onde falei sobre Bitcoin e como ele vai afetar sua vida logo? Pois é, deu o que falar. Muitas perguntas surgiram, e as mais frequentes foram:
"E como é registrado tudo isso?"
"É confiável?" 

Antes de responder, vamos aos fatos. E os fatos nos levam a conhecer a tecnologia que está por trás do Bitcoin e de qualquer moeda virtual: o Blockchain (do inglês, "corrente de blocos"). O Blockchain é uma espécie de planilha, onde são registradas todas as transações financeiras realizadas com as moedas virtuais.

Cristiano, mas por que é considerado tão seguro?

Excelente pergunta caro leitor!
Por exemplo: O Pedro tem bitcoins e quer enviar bitcoins para o João. Quando efetivam a transferência por meio do software do bitcoin, tanto o Pedro como o João possuem identidades criptografadas, criando um anonimato para essa transação, por exemplo:

PEDRO – JOÃO – R$ 300,00d5a98324a987f87324f98 – e987d879a908098b80821 – R$ 300,00

Essa transação financeira fica em uma espécie de "área temporária", aguardando sua oficialização. Essa oficialização é realizada a cada 10 minutos, por um minerador (como falamos na coluna anterior, são computadores espalhados no mundo todo que, após ganharem uma disputa matemática, ganham o direito de autenticar essa transação).

Foto: Google Images

Então, o minerador criptografa essa transação financeira, reconhecendo também se a assinatura digital do Pedro confere. Tudo certo até aqui? Parece meio confuso, mas agora que surge a grande vantagem do Blockchain.

OPINIÃO: Atlas da Violência 2017 e Santa Maria

Depois que o minerador valida as transações que estavam aguardando para serem oficializadas, isto é, validou um bloco inteiro de transações, é gerado um código criptografado de todas essas validações. Por exemplo, algo parecido como 234de8767c723a3463e87f76c.

Quando esse código criptografado acima, gerado desse bloco de validações, é inserido finalmente no Blockchain, é analisado o bloco anterior, que já estava no Blockchain.

Bloco anterior                                   
7667c554e4535a4090b58 

Bloco atual gerado
 234de876c723a33e87f76c   


Bloco final
d23dc8687f868a7658e6b       
                                                   

Esse "bloco final" então é inserido no Blockchain. Notem que cada bloco final inserido na Blockchain depende do anterior. Então, se alguém tentar alterar qualquer informação de transações passadas, vai modificar os blocos dali para frente no Blockchain.

Foto: Google Imagens

No nosso exemplo, se alguém tentar alterar a transação financeira entre Pedro e João, alterando para R$ 400,00, por exemplo, modificaria o código criptografado da transação, que acaba modificando o código criptografado do bloco validado pelo minerador e, por final, modificando o código criptografado do bloco inserido no Blockchain.

Por mais mulheres na tecnologia

E depois de tudo isso, como as cópias do Blockchain são distribuídas, um bloco diferente acaba não sendo reconhecido como autêntico pela própria rede de Blockchains. E, agora, respondendo sua pergunta, se é seguro esse sistema, depois de todas essas criptografias e validações, para conseguir burlar tudo isso demandaria uma super capacidade de processamento e tempo

Tempo esse que a cada 10 minutos é gerado novo bloco na Blockchain, tornando praticamente impossível a alteração.Ufa, tudo entendido até aqui?

Agora imagine essa tecnologia de registros distribuídos, como a Blockchain, sendo utilizadas na saúde, onde os prontuários médicos poderiam ser criptografados e armazenados de forma distribuída, permitindo uma velocidade de acesso por parte dos hospitais muito além do praticado atualmente. 

A empresa IBM está investindo muito nessa tecnologia, onde já opera com mais de 400 empresas que usam o Blockchain para gerenciamento de contratos, logística e suprimentos e finanças comerciais. 

Um exemplo citado pelo Marcelo Porto, Gerente Geral da IBM, é que o Walmart já usa o Blockchain para garantir a transparência no rastreamento dos alimentos que são transportados e vendidos para consumidores da China e Estados Unidos. Quer saber mais sobre Blockchain?

Acessa aqui
 
Tem alguns cursos muito bons, desde introdução à essa tecnologia até para pessoal já experiente.

Certamente, essa tecnologia ainda se desenvolverá muito e afetará a nossa vida muito mais cedo do que imaginamos.

Abraço e sucesso.

@CristianoSilver no twitter 

 
 

Siga Diário SM no Twitter

  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMO calendário de concursos e as turmas preparatórias abertas https://t.co/P6rBCeBy5B https://t.co/FIJ1eqIPAHhá 13 horas Retweet
  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMSeca e ventos aumentam o risco de incêndios às margens de rodovias https://t.co/ed647rnQ2x https://t.co/DMkYZeFFyhhá 14 horas Retweet

Veja também

Diário de Santa Maria
Busca
clicRBS
Nova busca - outros