Peciar ganha exposição no Masm - Cultura e Lazer - Diário

Versão mobile

Formas hermanas11/01/2017 | 09h10Atualizada em 11/01/2017 | 09h10

Peciar ganha exposição no Masm

 Artista plástico produziu grande parte de sua obra em Santa Maria

Peciar ganha exposição no Masm MASM/Divulgação
Foto: MASM / Divulgação

Em 27 de junho de 1973, o Uruguai mergulhou em um obscuro período, diga-se de passagem, bastante conhecido por nós brasileiros. Com apoio dos militares, o então presidente Juan Maria Bordaberry instalou uma ditadura cívico-militar no país vizinho, que se estendeu até fevereiro de 1985. Para fugir desse nada amigável estado de exceção, ao ser exilado, o artista plástico Silvestre Peciar rumou para o Coração do Rio Grande.

Aqui, enquanto criador e professor da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), contribuiu significativamente para a cultura da cidade, onde produziu grande parte de sua obra e tornou-se uma dos nomes ímpares da cena das artes plásticas brasileira e internacional. Foram mais de duas décadas morando no município, onde acabou naturalizando-se brasileiro. Agora, os santa-marienses terão a oportunidade de prestigiar parte desse legado de valor inestimável. Até 31 de janeiro, estarão expostas pinturas, esculturas, entalhes em madeira, cerâmica escultória e construção cerâmica do artista plástico, que voltou a morar em sua terra natal. Como explica o curador da mostra e diretor do Museu de Arte de Santa Maria (Masm), Márcio Flores, os trabalhos de Peciar contemplam variadas técnicas e materiais utilizados, além de propor uma reflexão sobre temas religiosos e políticos.

— É uma mostra do acervo do Masm, com obras que foram doadas pelo próprio artista quando se aposentou na UFSM e voltou a Montevideo. Os santa-marienses vão poder ver toda essa multiplicidade do artista, que era pintor, escultor, circulava por várias técnicas e linguagem e também abordava diferentes temas, desde política e ditadura a questões contemporâneas, como preconceito e discriminação — comenta Flores.

As obras podem ser visitadas de graça no anexo do museu (Avenida Presidente Vargas, 1.400), de segunda à sexta-feira, das 8h às 16h.

 

Siga Diário SM no Twitter

  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMHá 12 anos, rádio comunitária aproxima moradores em Santa Maria https://t.co/d2iU0Pl3aB https://t.co/pE18YucVD1há 3 horas Retweet
  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMAções públicas e consciência coletiva são necessárias para ter o Cemitério Ecumênico limpo e arrumado… https://t.co/6J8pUjau1Hhá 3 horas Retweet

Veja também

Diário de Santa Maria
Busca
clicRBS
Nova busca - outros