VÍDEO: conheça seu Colvero, que há 60 anos restaura rádios e histórias em Santa Maria - Cultura e Lazer - Diário

Versão mobile

Memória viva07/11/2016 | 19h59Atualizada em 01/12/2016 | 18h23

VÍDEO: conheça seu Colvero, que há 60 anos restaura rádios e histórias em Santa Maria

Aos 15 anos, ele montou a própria estação de rádio em casa

VÍDEO: conheça seu Colvero, que há 60 anos restaura rádios e histórias em Santa Maria Jean Pimentel/Agencia RBS
Foto: Jean Pimentel / Agencia RBS
Pâmela Rubin Matge
Pâmela Rubin Matge

pamela.matge@diariosm.com.br

Entre consertos e lembranças, Amauri José Colvero, 75 anos, restaura histórias em uma pequena oficina dentro da própria casa, na região central de Santa Maria.

Debruçado sobre uma bancada, é cirúrgico ao utilizar chaves, pinças e conectar fios que recuperam diversos equipamentos. Por aqueles rádios, válvulas e amplificadores, foram transmitidos capítulos importantes da história do país, de informativos a radionovelas.

Em sintonia com a cultura, Programa Fazendo Arte celebra 20 anos de atividade

A memória musical também é revisitada a cada vinil que roda em elegantes toca-discos. Alguns são coleção de família como uma eletrola Teleunião de 1962, modelo 531AE, onde Colvero colocou um disco do Demônios da Garoa ao receber a reportagem do Diário na última sexta-feira. A propósito, ele guarda, em casa, mais de 600 vinis. Os de música clássica são seus prediletos.

Foto: Jean Pimentel / Agencia RBS

Há mais de seis décadas, ele se dedica ao rádio que, além de instrumento de trabalho, é um companheiro de todas as horas. A curiosidade o impulsionou desde muito pequeno. A primeira experiência foi no Colégio Coração de Maria:

– Era um rádio tipo Piloto, quando não tinha nem corrente alternada. Eu tinha uns 10 anos. Levei para casa e devolvi funcionando. Depois, comecei a mexer em ferro elétrico, fogareiro e fui gostando. Levei muito choque também, brinca.

Assista ao vídeo:

A genialidade em instrumentalizar botões e, mesmo, fabricar peças permitiram que, aos 15 anos, Colvero montasse a própria estação de rádio escondido dos pais. Mas, à época, as rádios eram fiscalizadas pelos Correios e deveriam ser licenciadas.

– Coloquei na frequência das rádios amadoras o disco com a música Moritat, um jazz. Não demorou muito e me denunciaram. No ar, alguém chegou a dizer: quem é esse louco? Lembro que fiquei com medo de ser preso e me escondi embaixo da mesa – conta, com bom humor.

8 opções para curtir a noite de terça-feira em Santa Maria

Em 1955, ele deixou de ser amador e recebeu o primeiro diploma em um curso de Radiotécnica. O curso foi todo feito por correspondência, entre São Paulo e Santa Maria.

Foto: Jean Pimentel / Agencia RBS

Em seguida, começou a trilhar uma trajetória pelas rádios da cidade e em vários municípios da região, revolucionando a qualidade sonora das emissoras. A primeira indicação foi na década de 1960. Trabalhou na assistência técnica, passando pela mesa da Rádio Medianeira. Também prestou serviços para Guarathan, Santa-Mariense e Rádio Universidade.

Sem data para parar

Foto: Jean Pimentel / Agencia RBS

Natural de Santa Maria, Colvero está aposentado. É casado, tem três filhos e um neto. Por anos, prestou assistência a multinacionais como Mitsubishi e Akai, mas sempre realizou, em paralelo, seus serviços com rádios. No mesmo endereço, manteve por décadas a extinta Eletrônica Santa Maria. Atualmente, encara a atividade como lazer. 

Comparsa Elétrica e equipe celebram distinções do Prêmio Açorianos de Música

Popular na cidade, mesmo sem uma placa em frente à residência, recebe muitos pedidos para consertar equipamentos. A mediação se dá, principalmente, no boca a boca e por Fabricio, filho do aposentado, que mantém atualizado o site e a fanpage do Restaurações Colvero

Vídeos e tutoriais com técnicas preciosas do profissional são divulgados na internet e já ajudaram amantes de rádios em várias partes do mundo.

– O pessoal aparece e conserto. Gosto mesmo é de fabricar umas pecinhas que não se acham mais. Só não tenho pressa. Tem uns rádios que levam até 40 dias para ficar prontos. Não tenho data para parar. Vou seguindo. É uma coisa que eu gosto de fazer– informou o sábio veterano.

 
 

Siga Diário SM no Twitter

  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMSuspeito de integrar movimento neonazista é preso em Cruz Alta https://t.co/HlPiwvvtk9 https://t.co/EtWLEXWtgEhá 13 horas Retweet
  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMEstudantes começam a desocupar prédios da UFSM https://t.co/fHTMnU4nv0 https://t.co/uC8MlLQBGhhá 13 horas Retweet

Veja também

Diário de Santa Maria
Busca
clicRBS
Nova busca - outros