Gloria Pires interpreta juíza em "Segredos de justiça", nova série do "Fantástico" que estreia no domingo - Cultura e Lazer - Diário

Versão mobile

A vida como ela é07/10/2016 | 13h30Atualizada em 10/10/2016 | 07h33

Gloria Pires interpreta juíza em "Segredos de justiça", nova série do "Fantástico" que estreia no domingo

Produção é baseada no livro "A vida não é justa", da juíza Andréa Pachá

Gloria Pires interpreta juíza em "Segredos de justiça", nova série do "Fantástico" que estreia no domingo Renato Rocha Miranda/TV Globo/Divulgação
Gloria Pires interpreta a juíza Andréa Pachá, autora do livro que inspirou a série Foto: Renato Rocha Miranda / TV Globo/Divulgação
Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

No livro A vida não é justa, a juíza Andréa Pachá relata casos que acompanhou nos seus 15 anos à frente da 1ª Vara de Família de Petrópolis, no Rio de Janeiro. Alguns deles serão conhecidos na série Segredos de justiça, que estreia neste domingo no programa Fantástico (às 20h30min, na RBS TV), com Gloria Pires no papel da magistrada. A produção conta com cinco episódios de 15 minutos de duração que serão exibidos a cada semana (veja abaixo).

– A Andréa Pachá é incrível, muito humana. Não estamos habituados com isso. Normalmente, tanto na medicina quanto na área legal, os profissionais que deveriam ajudar a população se colocam muito distantes de seus problemas. Ela é o oposto disso – diz Gloria.

A magistrada devolve a gentileza:

– A Gloria é uma atriz excepcional e uma pessoa emocionalmente íntegra e acolhedora, o que ajudou na compreensão da personagem.

Leia também
Saiba quem é quem na segunda fase de A Lei do Amor
Trailer da terceira temporada de "Black mirror" é divulgado
Título de sequência de "Blade runner" é divulgado

Andréa destaca que Gloria fez questão de conhecer de perto a realidade de uma Vara de Família e conseguiu imprimir esse cotidiano em suas cenas.

– Temos tradição em contar histórias de tribunal sempre com um juiz autoritário, usando um martelo e uma peruca branca. Mas isso é muito distante da rotina – explica a juíza.

O tom realista e a identificação com as dores coletivas dos personagens são dois trunfos para que o público se interesse por acompanhar a nova produção, e se conecte ao campo dos litígios familiares.

– A ficção, quando bem produzida e bem compreendida, é capaz de transitar por canais onde a realidade não transita. Muitas vezes, é pela arte que conseguimos compreender um pouco melhor o mundo – observa Andréa.

A juíza acompanhou as gravações da série, leu os roteiros, mas não participou da escolha dos cinco episódios produzidos. Porém, gostou da seleção porque mostram conflitos delicados, envolvendo especialmente as relações entre pais e filhos.

– Fiquei feliz com o resultado e o respeito com que foram tratados os temas como depressão, imaturidade e desamor – avalia. – A maioria das histórias não tem finais felizes, mas sinalizam para a possibilidade de assimilar a dor e seguir adiante.

Os dramas, para Andréa, poderão tocar em especial quem os estiver enfrentando na vida real:

– Cada um experimenta a dor individualmente, mas, ao perceber que outras pessoas podem sentir dores parecidas, há uma compreensão que pode tranquilizar ou auxiliar na travessia.

A vida não é justa tem direção artística de Rafael Dragaud e direção de Pedro Peregrino.

Resumo dos episódios

Mais valem dois pais (9/10)
Cristiane (Natalia Lage) engravida de Túlio (Igor Angelkorte), que some de vista. Emerson (Marcello Melo Jr), amigo de infância de Cristine, registra o menino e exerce efetivamente a paternidade. Cristiane viaja por meses para encontrar Túlio. Na volta, o casal reconciliado luta na Justiça pela guarda do garoto.

O que os olhos não veem (16/10)
Marta (Heloísa Périssé) e Eliana (Julia Rabelo) disputam o posto de viúva oficial de Zé Pernambuco (Nelson Freitas). Querem ser reconhecidas como companheiras para receber a aposentadoria do falecido, que foi casado com Marta e com quem teve três filhos. Mas Eliana está grávida.

Cale-se para sempre (23/10)
Depois de um breve namoro com Dudu (Guilherme Lobo), Carol (Lellezinha) engravida. Tanto os pais dela (Fábio Lago e Juliana Alves) quanto os dele (Georgiana Goes e Rafael Cardoso) desejam que o jovem casal oficialize o relacionamento para criar o filho, mas isso não está nos planos de Dudu e Carol.

Papai Noel não existe (30/10)
Tamara (Ana Julia Dorigon) engravida de João (Guilherme Hamacek), que não fica sabendo. Tamara morre quando Jade tem apenas quatro anos, e seu pai, Arlindo (Tonico Pereira), assume a criação da neta. Anos depois, o avô procura João, que aceita registrar a menina e pagar pensão, mas se nega conhecê-la.

Um dia de cada vez (6/11)
Ao retornar depois de 45 dias de trabalho em uma plataforma marítima, Carlos (Felipe Camargo) encontra a casa imunda, os filhos sujos e a mulher, Sueli (Gisele Froes), em profunda depressão. Sueli é internada para tratamento médico e se afasta da família. Tempos depois, volta para reivindicar a guarda das crianças.

 
 

Siga Diário SM no Twitter

  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMSuspeito de integrar movimento neonazista é preso em Cruz Alta https://t.co/HlPiwvvtk9 https://t.co/EtWLEXWtgEhá 7 horas Retweet
  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMEstudantes começam a desocupar prédios da UFSM https://t.co/fHTMnU4nv0 https://t.co/uC8MlLQBGhhá 7 horas Retweet

Veja também

Diário de Santa Maria
Busca
clicRBS
Nova busca - outros