Ghetto celebra um ano com shows de Cacife Clandestino e muito mais - Cultura e Lazer - Diário

Versão mobile

Um ano de corre25/10/2016 | 20h30Atualizada em 26/10/2016 | 09h49

Ghetto celebra um ano com shows de Cacife Clandestino e muito mais

Rima Suprema, Caos Society, Jackass, Jotape e outros expoentes da cena rap de Santa Maria também estão confirmados na festa

Ghetto celebra um ano com shows de Cacife Clandestino e muito mais Life Club/Divulgação
Cariocas do Cacife Clandestino tocam pela primeira vez em Santa Maria Foto: Life Club / Divulgação

Se há uma linguagem artística que melhor condensa a pluralidade das quebradas mundo afora ela é a música. Pois essa atmosfera em que poesias contestadoras somam-se às batidas pesadas do rap, trap, boom bap e hip-hop resume o conceito da Ghetto. Quem acompanha a coluna está ligado que o projeto, que vem movimentando a cena rapper de Santa Maria e região, está comemorando um ano de corre. Mas, como nas festas anteriores, muita gente acabou ficando de fora por falta de espaço, a edição especial de aniversário, que rola na sexta-feira, terá um formato diferenciado. Serão dois palcos, e os responsáveis por comandar o som no espaço ao ar livre, que ficará no ambiente externo do bar, montado especialmente para a festa, serão os cariocas do Cacife Clandestino.

Leia mais notícias de cultura e lazer

Mas o grupo carioca, que tocará pela primeira vez na cidade, não será a única atração da noite. Como o lance da Ghetto também é valorizar a cena local (e nem poderia ser diferente), não faltarão pratas da casa. Depois da apresentação do Cacife Clandestino, que terá abertura do DJ Jackass, a função no palco open air segue com pocket show do duo residente Caos Society e com discotecagem do DJ Kojack's.

DJ Jackass é um dos representantes da música feita na cidade Foto: Facebook / Reprodução

Quem irá ocupar o espaço XXL, dentro do bar, serão outros quatro representantes do rap feito na cidade. Os escolhidos (de forma democrática, por meio de votação do público na página da fanpage da Ghetto) foram Rima Suprema, Jotape e Segunda Divisão. Gabe Marques e Camila Backendorf, as meninas do projeto Espertina Beat Clan, também estarão discotecando por lá. Outra novidade da edição, que mais parece um festival, fica por conta da estrutura, que terá banheiros químicos, praça de alimentação e lounge para quando as pernas pedirem descanso. Quem quiser entrar ainda mais no clima da noite pode recorrer à lojinha da Ghetto, onde estarão sendo vendidos bandanas, copos, camisetas e outros produtos exclusivos da marca.

— Estou muito contente com essa edição, pois muitos coletivos de rap da cidade, que antes não tinham contato, estão se unindo, trocando experiências e informações em nome do rap. Isso só fará com que trabalhos de maior qualidade sejam feitos aqui. Esse "efeito dominó do bem" no rap em Santa Maria é muito gratificante — comenta Thaianne Moraes Barboza, uma das idealizadoras do projeto.

Com essa promessa de uma noite memorável para beatmakers, b boys, b girls, grafiteirxs e entusiastas da cultura hip-hop, não seria de espantar se rolasse um sold out de ingressos rapidinho. Pois, as entradas do primeiro lote terminaram em menos de 72 horas. Ou seja, se você quiser colar junto e comemorar esse primeiro ano de Ghetto, é bom ficar esperto. O ingresso sai por R$ 40 (2º lote) e R$ 50 (3º lote). À venda nas lojas True Skate Shop (Rua Serafim Valandro, 765) e Garagem Skate Shop (Rua Floriano Peixoto, 851).  

 
 

Siga Diário SM no Twitter

  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMComeça neste sábado a última edição do Pátio Rural https://t.co/b5bMVDdIk2 https://t.co/ehS8b5isUehá 6 minutosRetweet
  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMComportamentos dos cachorros que devem ser controlados para evitar acidentes https://t.co/FrUtvYUDPH https://t.co/AuxNEwk50hhá 36 minutosRetweet

Veja também

Diário de Santa Maria
Busca
clicRBS
Nova busca - outros