Artista Susane Kochhann leva exposição "Cooimpressões do Tempo" ao Masm - Cultura e Lazer - Diário

Versão mobile

Artes visuais10/10/2016 | 20h00Atualizada em 10/10/2016 | 20h00

Artista Susane Kochhann leva exposição "Cooimpressões do Tempo" ao Masm

Mostra aberta à comunidade pode ser visitada até o final do mês no Museu de Arte de Santa Maria

Artista Susane Kochhann leva exposição "Cooimpressões do Tempo" ao Masm Jean Pimentel/Agencia RBS
Foto: Jean Pimentel / Agencia RBS

O contato com a arte pode ser transformador, e a artista Susane Kochhann é a prova viva disso. A mais nova exposição assinada por ela, que está à disposição dos olhos no Museu de Arte de Santa Maria (Masm), é o resultado de uma mudança de percepção que começou pela autora e pretende alcançar todo mundo.

Contadora por formação e apaixonada pela natureza, Suzane costumava passear, entre 2002 e 2012, por trilhas em meio à natureza de diferentes municípios da região. Mas foi só nos últimos dois anos desta década, quando já estava em contato com as artes da UFSM, que ela passou a perceber as cores e a poesia das paisagens pelas quais passava. Esse olhar apurado e sensível resultou no trabalho Cooimpressões do Tempo, que estará exposto no museu até o fim do mês.

— Depois que fiz o curso de Artes na UFSM, comecei a perceber mais as cores que eu via pela paisagem, minha percepção de mundo mudou. No início, eu trabalhava com pinturas e queria colocar as cores da terra nas minhas telas. Depois, queria trazer isso para as cerâmicase e placas de cimento. Então, fui combinando cores e formas e gostei. É um processo que exige introspecção e está tudo muito ligado àss minhas vivências — explica a artista.

O trabalho, que começou há dois anos, tem como propósito mostras as transformações que o tempo provoca, por meio de marcas impressas nas placas de cerâmica e cimento.

Leia mais notícias de cultura e lazer

Para o final do ano ou para 2017, Susane pretende presentear os olhos do público com uma exposição que tem como tema central o útero. O trabalho também é resultado de uma experiência íntima e intensa da artista, que tem 42 anos e um filho de 23, do primeiro casamento. Em sua segunda união, Susane tentou ter outro filho. Mas sofreu diferentes abortos. As perdas mexeram profundamente com ela e viraram arte:

— É um trabalho em cerâmica também, muito visceral. Em cerâmica, desenvolvi formas que fazem uma referência ao útero. As peças levam muita terra e, no prolongamento do colo uterino, há registros de semente que brotaram e romperam. É mais ou menos o que aconteceu comigo. Meus fetos não se fixaram. Então, deixei também vazios nas peças, de onde irradiam a luz e o calor de velas. Também há, no trabalho, cordas de sisal, que dão a impressão de cordões umbilicais. Essas cordas se cruzam entre as peças, se projetam para o alto e se expandem pelas paredes, como se buscassem uma vida além do que é visível ao olhos — diz a artista.

Cooimpressões do Tempo fica no Masm até o fim do mês e pode ser visitada de segunda a sexta, das 8h às 16h. É de graça.

 
 

Siga Diário SM no Twitter

  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMRT @pedrohpavan: Soldiers vence Snakes, conquista o título da Copa RS e garante a hegemonia gaúcha em 2016: https://t.co/T6YlRR6Y4s @smsold…há 6 horas Retweet
  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMMulher é assassinada na região oeste de Santa Maria https://t.co/PjnX8VoQqu https://t.co/xgnVH6iXCChá 1 diaRetweet

Veja também

Diário de Santa Maria
Busca
clicRBS
Nova busca - outros