Futebol e mulher - Cultura e Lazer - Diário

Versão mobile

Cronistas do Diário14/04/2016 | 06h02

Futebol e mulher

Futebol e mulher Reprodução/Reprodução
Foto: Reprodução / Reprodução
VITOR BIASOLI

vbiasoli@gmail.com

Encontro um amigo no centro da cidade e conversamos por instantes na calçada. Ele é um sujeito bem humorado e hoje está acabrunhado. Não tem nenhum comentário provocador e divertido, como é seu hábito, a respeito das artes, das mulheres, da política ou da religião.

De repente, coloca a mão no meu ombro e diz:

– Amanheci torto. Hoje não estou bem.

– O que houve?

– Meu time perdeu ontem de tarde. Erros táticos, erros de escalação. Fiquei doente o resto do domingo.

Leia outros textos dos Cronistas do Diário

Olho para ele com espanto:

– Tudo isso por causa do futebol?

Ele sorri e comenta o que já me explicou certa vez:

– O futebol é uma paixão, uma doença. Tu não sabes o que é isso, eu sei. Tu não gostas de futebol.

– E nem entendo – acrescento.

– Tu não gostas e, por isso, não sofres. Eu acordei ontem e pensei: não vou ligar o rádio nem a TV. Vou continuar a leitura do romance do Padura que ganho mais e, quando dei por mim, estava na frente da TV, final do primeiro tempo, e meu time não fizera um gol. Zero a zero. Escalação errada, tática equivocada. Logo veio o gol do adversário, e fiquei furioso.

Seguimos andando pela calçada, atravessamos a praça, e ele me contou o final do seu domingo: arrasado com a derrota, doente o resto do dia, sem conseguir fazer coisa alguma.

Eu não pude deixar de sorrir e fazer um comentário bobo:

– Muito pior é sofrer por causa de mulher, tu não achas?

– Mulher não incomoda tanto. A gente sabe que não vai acertar e pronto, aceita mais fácil o resultado negativo. Mas futebol, não. É um jogo que comporta alguma racionalidade, e a derrota é mais difícil de aceitar. A frustração é muito maior.

Meu amigo diz que me inveja pelo fato de eu não gostar de futebol.

– Tu não tens esse sofrimento – ele diz.

Mas, hoje, invejei meu amigo. Muito melhor sofrer por causa de uma partida do que por causa de uma mulher. Caminhando pelo centro da cidade, uma derrota futebolística me pareceu uma dor mais fácil de encarar do que um revés amoroso. Um desses sofrimentos que o sujeito supera e até acha graça, depois de duas taças de vinho.

 

Siga Diário SM no Twitter

  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMRenato Mirailh: há mais de 30 anos nos palcos santa-marienses https://t.co/EJW8pNL2sF https://t.co/Gj4SKJPLNphá 1 horaRetweet
  • diariosm

    diariosm

    DiárioSMAssaltantes amarram casal de agricultores e fogem levando dinheiro e um carro https://t.co/bp0ydKBG8p https://t.co/A7KW3xj4gOhá 5 horas Retweet

Veja também

Diário de Santa Maria
Busca
clicRBS
Nova busca - outros